icon Sábado, 21 de Setembro de 2019

AGRO & ECONOMIA - A | + A

DEDUÇÕES DO IR COM SAÚDE 19.08.2019 | 18h:15

Mais ricos recebem maior valor

Por: Brasília A/E

Agência Brasil

Agência Brasil

Mais da metade das deduções de gastos com saúde do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) é concedida a contribuintes que ganham acima de 10 salários mínimos ao mês. Levantamento feito pelo Estadão/ Broadcast a partir de dados da Receita Federal mostra que os 19,7% mais ricos entre os declarantes abateram R$ 44,4 bilhões em despesas com saúde na declaração de 2018, que considera os rendimentos obtidos no ano anterior. 

 

O valor é 56% do total da isenção. Na educação, esse também é o grupo mais contemplado pelo benefício. A lei hoje não estabelece nenhum teto para deduções de despesas médicas da base de cálculo do Imposto de Renda.

 

Como geralmente é a população de maior renda que tem mais acesso a serviços médicos particulares, ela é a maior contemplada, ao conseguir abater a totalidade dos gastos. Na prática, no entanto, o benefício tributário acaba sendo usado irregularmente até mesmo para procedimentos estéticos, como aplicação de botox. O secretário especial da Receita Federal, Marcos Cintra, admitiu este mês que o governo estuda fixar um teto para as deduções médicas, mas não adiantou valores. 

 

Segundo dados da Receita, os 19,7% mais ricos entre os declarantes abateram R$ 44,4 bi em despesas com saúde na declaração de 2018

“Hoje existe um benefício excessivo a famílias de alta renda, que usam medicina particular e não usam o SUS. O grosso da população usa o SUS e não tem nenhuma dedução. Vamos estabelecer um teto que seja justo e não dê excesso de privilégios e benefícios àqueles que não precisam”. 

 

O limite para a dedução existe no caso dos gastos com educação - é possível abater até R$ 3.561,50 por dependente. Mesmo assim, a política também beneficia mais a alta renda. Segundo os dados da Receita, quem ganhou acima de R$ 9.370 mensais (equivalente a 10 salários mínimos em 2017) descontou R$ 8,6 bilhões em despesas com educação, ou 40% do total. 

 

O economista José Roberto Afonso, professor do Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP), afirma que uma mudança no IRPF deveria vir acompanhada de uma revisão integrada na tributação sobre a folha de salários e também sobre o lucro das empresas. Isso porque os mais ricos do país que estão no setor privado já deixaram de ser pessoas físicas perante o Fisco, recolhendo tributos como pessoa jurídica, em condições mais favoráveis. 

 

Segundo os dados do IRPF 2018, o 1,1% mais rico entre os declarantes recebeu R$ 414,7 bilhões isentos de qualquer tributação - quase metade da renda livre, que somou R$ 908,1 bilhões. Boa parcela vem do recebimento de lucros e dividendos, mas não exclusivamente. Benefícios pagos a servidores públicos, como auxílio-moradia, também ficam livres do imposto. 

 

Afonso lembra que parcela crescente dos brasileiros de alta renda e até mesmo de média e baixa renda recebem hoje como autônomos, microempresários ou microempreendedores. Nesses casos, os dividendos são isentos de IRPF, mas os contribuintes também perdem o direito às deduções legais.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Jaime Meireles - 21/08/2019

Interessante que o argumento usado aqui no artigo o tempo todo foi o CRIME do cidadão classe média, o infame cidadão que não chega a ganhar 10 mil reais brutos, para conseguir parir um pouco de alívio para si e para a família, quando tem emprego!, é ter RESTITUIÇÃO do imposto de renda expropriado do seu bolso pelo fisco ganancioso... Fala se em bilhões como se o trabalhador que lutou para ganhar 10 salários mínimos mensais para manter sua família fosse um pária, um assaltante de esquina, um marginal social, quando se trata de devolver-lhe um quarto ou 25% do que ele dispendeu com gastos médicos, pois se dependesse do SUS ele provavelmente já teria óbito na família ou ele próprio já teria falecido por causa da inépcia desse 'sistema de doença' público que temos por aqui. A que ponto chegamos: o cidadão de bem, contribuinte compulsório para manter privilégios de poucos é tachado quase como um ladrão porque recebe uma parcela mínima de volta em crédito tributário, daquilo que suou para gastar consigo e seus dependentes! Porém os arautos da Receita Federal, do governo temporal, nada dizem, nada vociferam acerca dos privilégios dos reis dos três poderes, das assistências médicas GRATUITAS e nababescas que recebem esses parasitas, eles e suas famílias! Ninguém ousa dizer que vai acabar com isso também, os que não ganham só 10 mil reais, mas mais de 50 ou 100 mil por mês! Cadê a reforma tributária para esses??!! Realmente pensam que o povo é trouxa. Eu acabo sendo convencido de que é mesmo trouxa a maioria desses acomodados que vão para as ruas protestar contra a perseguição às minorias mas se omitem em reclamar da tremenda injustiça tributária que mais uma vez será entubada na população classe média! Agora sob a égide da democracia liberal e não mais com o antigo bordão de 'tirar da classe média para dar para os pobres'...

Antonio Jaime Nunes - 21/08/2019

Muito interessante o velho e surrado nivelamento por baixo neste país. Os ricos, que ganham mais de 10 salários mínimos!!! - Sim, estes são considerados ricos, apesar de não ganharem nem 10 mil reais brutos. Certamente não são estivadores de porto nem chapas de caminhão. Nem ajudantes de pedreiro. Ninguém ousa fazer a estatística mas são pessoas, na maioria, que batalharam, estudaram muito, qualificaram-se para chegar aonde estão. Mas a sanha arrecadadora dos governos, não importa qual é o da hora, é voraz. E chega ao absurdo de considerar esse pessoal como sendo RICO! PqP. Não há como classificar tamanha vileza de avaliação! São sarcásticos e cínicos esses governantes que desfilam nas carruagens e palácios de Pindorama! Mas, mais uma vez, a caça às bruxas no Brasil vai de novo ao ridículo e ao repetitivo: taxar a classe média e os ex-pobres que chegaram com muito custo à classe média, para sustentar as realezas: ministros, juízes, altos funcionários, desembargadores, políticos e essa caterva toda, esses sangue-sugas todos! E o povo, burro e subserviente como sempre, diz amém e abaixa o pescoço para receber a canga... E estamos falando de salário bruto. O cara tem que sustentar, nessa ordem, o fisco ganancioso, o famigerado e ineficiente INSS, sua família, sua comida, a escola dos filhos e, se sobrar, seu plano de saúde meia boca, porque de SUS só vivem os hospitais milionários, as indûstrias farmacêuticas e de material hospitar, a indústria da doença... Aí vem o governo e diz que como o infeliz burro de carga não vai ao SUS, não padece nessas porcarias de hospitais públicos, não morre em cima de um banco ensebado de hospital público ( antigamente apodrecia numa maca fétida antes de morrer de aguardar atendimento que nunca vinha), então ele NÃO poderá descontar do vultoso imposto de renda que recolhe direto de seu contracheque, o valor que gasta com o caríssimo e anualmente reajustável 'plano de saúde meia boca' que ele custeia para a familia, enquanto tem emprego. Esse é o cidadão rico no conceito desses pilantras que entram e saem do poder, não importa a coloração política! Não são ricos os parlamentares inúteis que tem atendimento gratuito - NÃO PAGAM PLANO DE SAÚDE! - em qq. hospital do mundo, eles e seus familiares, ouviram? Não são ricos o poder judiciário e o ministério público que recebem, sem gastar um tostão senão do tesouro nacional, assistência médica de nababo para si e dependentes! Nem os ex-presidentes da república e suas catervas que recebem dinheiro muito e assistência médica até morrer e não contribuem nem um centavo de co-participação na assistência que utilizam. Tudo vitalício. Esses são os pobres coitados talvez que precisam de assistência total do Estado brasileiro! VERGONHA!!! E as grandes fortunas? Nunca pagaram um centavo a mais que o rico de 10 mil reais brutos nem nunca pagarão! Todos biltres e escroques e parasitas com pose de reis! HIPÓCRITAS SÃO TODOS ESSES IMBECIS QUE FALAM COMO SE A POPULAÇÃO TODA FOSSE AINDA MAIS IMBECIL DO QUE PARECE! CANALHAS! SANGUE-SUGAS! Que reformem os gastos da casa de mãe joana, mas metam a mão na cumbuca que precisa ser estirpada: os grandes e verdadeiros privilégios! Fingidos e descarados são essas prostitutas do poder, para manter o poder! Felizmente esses filhos da sombra não têm vida eterna como parece que pensam ter. E prestarão contas mais tarde à própria consciência. E não terão perdão porque já infligiram dor física e psicológica a milhões!

2 comentários

1 de 1

CONFIRA TAMBÉM NESTA SEÇÃO:































VÍDEOS VEJA MAIS

INFORME PUBLICITÁRIO





icon COTAÇÕES MT
VACA GORDA À VISTA R$/@ 132,07
PLUMA DISPONÍVEL R$/@ 74,04
BOI GORDO À VISTA R$/@ 141,05
MILHO DISPONÍVEL R$/sc 23,17
PREÇO DO SUÍNO VIVO R$/kg 3,74
SOJA DISPONÍVEL R$/sc 71,82
LEITE R$/l 1,09
Fonte: Imea







logo O bom da notícia

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte;

Copyright © 2018 - O Bom da Notícia - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet