icon Sexta-feira, 24 de Maio de 2019

AGRO & ECONOMIA - A | + A

NAS ALTURAS 17.04.2019 | 18h:23

Quilo do tomate chega a R$ 10,50 nos mercados de Cuiabá

Por: A Gazeta

Seaf-MT

Seaf-MT

Preço do tomate aumenta 10% em apenas uma semana. É o que aponta levantamento da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários de Mato Grosso (Seaf), divulgado nessa última terça-feira (16). 

 

Em média, o quilo do alimento subiu de R$ 6 na 1ª semana de abril para a cotação atual de R$ 6,50. Em comparação com o mês passado, o produto encareceu 30%, já que em março o valor médio era de R$ 5.

 

Em alguns supermercados de Mato Grosso, no entanto, o produto chega a custar o dobro. Consumidores relatam ter pago até R$ 10,49 no quilo de tomate no último fim de semana. A disparada nos preços do alimento é motivada pela entressafra e pelo período chuvoso, explica o coordenador de Acesso aos Mercados da Seaf, Luiz Henrique Carvalho. 

 

Nos próximos 10 dias os preços vão normalizar e a tendência é diminuir com a estabilidade nas chuvas

“Nos próximos 10 dias os preços vão normalizar e a tendência é diminuir com a estabilidade nas chuvas”, projeta. 

 

De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), os preços de comercialização desse produto nos principais mercados atacadistas do país nunca estiveram tão altos. Em março, a elevação foi registrada em todas as Centrais de Abastecimento (Ceasas) pesquisadas pela Conab e tendência de alta se mantém em abril. 

 

Além das condições climáticas desfavoráveis às lavouras de tomate, os preços pouco atrativos em 2018 levaram os produtores a reduzirem a área plantada, complementa a gerente de Modernização do Mercado Hortigranjeiro da Conab, Joyce Rocha Fraga. 

 

“Comprei tomate no sábado (13) e paguei R$ 10,49 (kg). Comprei um pouquinho e já deu R$ 18”, relata a pedagoga Izabel dos Santos, 35. 

 

Outra consumidora que reclama dos preços atuais do alimento usado quase diariamente nas refeições é Telma Bezerra Azevedo, 38. “Paguei R$ 9 (kg) em um mercado perto de casa. Muito caro. Hoje vamos em outro lugar para ver se encontramos mais barato”. 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

CONFIRA TAMBÉM NESTA SEÇÃO:































logo O bom da notícia

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte;

Copyright © 2018 - O Bom da Notícia - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet