icon Domingo, 15 de Setembro de 2019

BRASIL & MUNDO - A | + A

BRASIL 21.08.2019 | 09h:37

Bolsonaro recua, mas Eduardo segue firme

Por: Brasília A/E

Reprodução

Reprodução

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) afirmou na tarde desta terça-feira, 20, que sua indicação à embaixada do Brasil em Washington está mantida. As declarações foram dadas após o presidente Jair Bolsonaro admitir a possibilidade de desistir da indicação do filho caso sinta que o Senado possa rejeitar o pedido.

 

“Estão dando o enfoque, tentando dar contorno de que o presidente poderia estar voltando atrás. Não tive nenhuma conversa dessa com ele. (Minha indicação) Está mantida. Estamos seguindo adiante”, afirmou o parlamentar no Plenário da Câmara. Pela manhã, o presidente sinalizou que poderia desistir da indicação caso o governo não tenha votos suficientes para garantir a aprovação do nome do filho. Na segunda-feira, o jornal O Estado de S. Paulo mostrou que 29 senadores resistem à indicação de Eduardo Bolsonaro. 

  

Eduardo afirmou que sua indicação à embaixada está mantida

“Eu não quero submeter o meu filho a um fracasso. Eu acho que ele tem competência. Mas tudo pode acontecer”, disse o presidente ao ser questionado sobre as dificuldades que a indicação enfrenta no Senado. 

 

De acordo com levantamento do Estado, dos 81 senadores, 29 responderam que pretendem votar contra o nome do “filho 03” do presidente, ante 15 que disseram ser a favor. Outros não quiseram responder (29) ou se colocaram como indecisos (7). 

 

Indagado sobre levantamentos informais que mostram que Eduardo estaria a sete votos para a aprovação no plenário do Senado, Bolsonaro respondeu que o número representa “voto para caramba”. 

 

A indicação do parlamentar criou uma “guerra de pareceres” no Senado. Após a divulgação de um documento elaborado pela consultoria legislativa da Casa que aponta nepotismo na possível nomeação, outro parecer, também de consultores, afirma o contrário. Sobre o parecer contrário, Bolsonaro disse que as consultorias agem de acordo com o interesse do parlamentar. “Tem um viés político dessa questão. O que vale para mim é a súmula do Supremo (Tribunal Federal) que diz que não é nepotismo”, afirmou o presidente. 

 

Ele ponderou que, “se o Senado quiser rejeitar o nome de Eduardo, é direito dele”. Recado “Ao resistir ao nome de Eduardo, o Senado manda um recado a Bolsonaro de que não será um mero carimbador das vontades do presidente da República”, avalia o cientista político, professor e pesquisador da FGV Marco Antônio Carvalho Teixeira. 

 

Ela destaca que além da questão “um tanto folclórica e inusitada” de Bolsonaro indicar o próprio filho para a embaixada nos Estados Unidos, que pode ter pesado na atual resistência de parte dos senadores, as recentes declarações grosseiras e verborrágicas do mandatário com a questão externa também acenderam o sinal amarelo. 

 

“Não se pode lidar com esse padrão beligerante nas questões externas, tanto que a palavra chave para isso é diplomacia, que se fia na arte da negociação”. Segundo o professor da FGV, caso a resistência se confirme e o nome de Eduardo não passe pela Casa, ou nem seja indicado pelo presidente Jair Bolsonaro, isso evidenciará a postura frágil do mandatário, que não conseguirá jogar a favor de seus próprios interesses. “Será um nocaute para o próprio governo e para Bolsonaro”.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

CONFIRA TAMBÉM NESTA SEÇÃO:































VÍDEOS VEJA MAIS

INFORME PUBLICITÁRIO





icon COTAÇÕES MT
BOI GORDO À VISTA R$/@ 141,05
MILHO DISPONÍVEL R$/sc 23,17
SOJA DISPONÍVEL R$/sc 71,82
PLUMA DISPONÍVEL R$/@ 74,04
VACA GORDA À VISTA R$/@ 132,07
PREÇO DO SUÍNO VIVO R$/kg 3,74
LEITE R$/l 1,09
Fonte: Imea







logo O bom da notícia

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte;

Copyright © 2018 - O Bom da Notícia - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet