icon Terça-feira, 17 de Setembro de 2019

CIDADES - A | + A

REINVINDICAÇÕES EM PAUTA 24.04.2019 | 13h:46

Escolas estaduais de Mato Grosso fazem paralisação nesta quarta-feira

Por: Da Redação

O Bom da Notícia

 

Alunos da rede estadual de ensino de Mato Grosso não tiveram aula nesta quarta-feira (24) devido a paralisação dos servidores da Educação. A pauta de reivindicações é extensa, mas o Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) destaca a luta por melhorias nas condições de trabalho e o protesto contra a reforma da Previdência, proposta pelo governo federal.

 

A categoria já está em estado de greve desde o mês passado e pode paralisar as atividades por tempo indeterminado a qualquer momento. A greve geral deve ter adesão não apenas por servidores estaduais, mas também por trabalhadores de diversos municípios. 

 

Presidente do Sintep, Valdeir Pereira explica que não é de hoje que educadores tentam diálogo com o Estado e Municípios com relação aos problemas históricos enfrentados pela categoria. Porém, os gestores têm se mostrado indiferentes às causas apresentadas. A convocação e posse imediata dos aprovados no último concurso público é um dos fatores elencados pelos profissionais. 

 

Melhorias na infraestrutura das unidades educacionais também são destacadas pelo sindicalista. Pereira frisa que é necessário que o Estado apresente um cronograma de obras de reformas, bem como melhorias pedagógicas, que facilitem a aplicação de conteúdo em sala de aula. 

 

Sintep destaca que há um desmonte da educação pública no Estado, fortalecido diante da falta de infraestrutura das escolas e deficit de profissionais. A preocupação maior é com a falta de recursos para coisas básicas como merenda escolar e aquisição de material administrativo.

 

“Estamos às vésperas da data-base da categoria, que acontece em maio. E mais uma vez temos que reivindicar o cumprimento da lei estadual 510, que visa a dobra do poder de compra, pagamentos retroativos, fim do parcelamento dos salários e o terço de férias dos contratos temporários”.

 

Valdeir acrescenta que a categoria também questiona a não destinação dos 35% da arrecadação para o desenvolvimento e manutenção do ensino, ação prevista no artigo 244 da legislação estadual. 

 

Além das pautas locais, os quase 40 mil profissionais da educação do Estado ainda protestam contra a reforma da Previdência, pauta macro e que será debatida em todo o país. (As informações são de Elayne Mendes)

 

A Secretaria de Estado de Educação informou que não irá se pronunciar sobre a paralisação.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

LEIA MAIS SOBRE ESTE ASSUNTO

CONFIRA TAMBÉM NESTA SEÇÃO:































VÍDEOS VEJA MAIS

INFORME PUBLICITÁRIO





icon COTAÇÕES MT
VACA GORDA À VISTA R$/@ 132,07
LEITE R$/l 1,09
BOI GORDO À VISTA R$/@ 141,05
PLUMA DISPONÍVEL R$/@ 74,04
MILHO DISPONÍVEL R$/sc 23,17
SOJA DISPONÍVEL R$/sc 71,82
PREÇO DO SUÍNO VIVO R$/kg 3,74
Fonte: Imea







logo O bom da notícia

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte;

Copyright © 2018 - O Bom da Notícia - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet