icon Domingo, 08 de Dezembro de 2019

CIDADES - A | + A

GRAMPOLÂNDIA 14.11.2019 | 23h:50

TJ homologa arquivamento de investigação contra procurador

Por: O Bom da Notícia

Reprodução

Reprodução

A desembargadora Clarice Claudino da Silva homologou a promoção de arquivamento do Procedimento Investigatório Criminal que apurou a suposta participação do procurador de Justiça Paulo Roberto Jorge do Prado no caso conhecido como "grampolândia pantaneira".

 

Prado foi investigado a partir de uma acusação feita por policiais militares implicados no caso de que ele teria cedido a placa de de interceptações telefônicas do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) para realização de escutas ilegais.

 

 

O procedimento investigatório foi realizado pelo Núcleo de Ações de Competência Originária (NACO) do MPE.

Após ser encaminhado ao Tribunal de Justiça, o procedimento investigatório foi distribuído, na forma regimental, à desembargadora Clarice Claudino, que integra o órgão especial da corte que julga processos criminais que envolvem membros do Ministério Público.


“Assim, considerando a verificação da atipicidade criminal, seguida da promoção de arquivamento proferida pelo autor da Ação Penal Pública Incondicionada, impõe o pronto acolhimento da interrupção do andamento processual”, escreveu a desembargadora em sua decisão que homologa a promoção de arquivamento do procedimento feita pelo Ministério Público Estadual.

 

O caso veio à tona com o reinterrogatório de militares envolvidos no esquema, em julho, quando fizeram várias acusações contra membros do MPE. Segundo informaram, Paulo Prado, quando procurador-geral, teria doado as placas que seriam do Gaeco à PM.

 

Diante da repercussão do caso, o procurador-geral, José Antônio Borges, determinou a abertura de nove procedimentos de investigação.

 

Segundo o MPE, a sindicância aberta contra Prado, conduzida pelo procurador João Augusto Gadelha, corregedor-geral adjunto, concluiu não haver “justa causa” para instaurar um processo disciplinar administrativo contra o procurador.

 

O órgão também afirmou que não ficou comprovada a violação de seus deveres funcionais.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

CONFIRA TAMBÉM NESTA SEÇÃO:































INFORME PUBLICITÁRIO





icon COTAÇÕES MT
LEITE R$/l 1,08
MILHO DISPONÍVEL R$/sc 29,90
PLUMA DISPONÍVEL R$/@ 79,87
PREÇO DO SUÍNO VIVO R$/kg 4,62
SOJA DISPONÍVEL R$/sc 78,75
BOI GORDO À VISTA R$/@ 195,11
VACA GORDA À VISTA R$/@ 182,28
Fonte: Imea







logo O bom da notícia

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte;

Copyright © 2018 - O Bom da Notícia - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet