icon Quarta-feira, 20 de Março de 2019

CIDADES - A | + A

MACACOS 14.03.2019 | 19h:00

UFMT suspende visitação no zoológico após constatar mortes de macacos por Febre Amarela

Por: Redação - O Bom da Notícia

(Foto: Gilberto Leite)

(Foto: Gilberto Leite)

A Universidade Federal de Mato Grosso suspendeu nesta quinta-feira (14), a entrada de visitantes no zoológico situado no campus em Cuiabá. A medida se dá um dia após a Secretaria Municipal de Saúde diagnosticar dois macacos, encontrados mortos no ano passado, com o vírus da Febre Amarela.

 

A visitação no zoológico também será suspensa a partir de amanhã, dia 14, a fim de reduzir o fluxo de pessoas no campus de Cuiabá, principalmente daquelas não imunizadas

“A visitação no zoológico também será suspensa a partir de amanhã, dia 14, a fim de reduzir o fluxo de pessoas no campus de Cuiabá, principalmente daquelas não imunizadas”, diz trecho da nota da instituição superior.

 

O comunicado reforça que o aviso de suspensão da visitação ao zoológico será afixada em todas as entradas da instituição superior, por conta do risco de circulação do vírus.

 

“Também serão fixados avisos nas guaritas de acesso ao campus informando sobre a presença do agente circulante do vírus”, consta no texto.

 

Outra medida aplicada à UFMT foi separar à proteção acadêmica e comunidade externa, isolando os oitos macacos que vive no campus e colocando-os em regime de quarentena, para cessar e tratar diante da possibilidade de suspeita de nova contaminação – mesmo os animais estando saudáveis e sem apresentar sintomas clínicos da doença.

 

(Foto: Divulgação)

comunicado

 

De acordo com a Secretaria de Saúde, a morte dos animais, das espécies sagui e macaco da noite, foram confirmadas pelo Ministério da Saúde por meio de exames laboratoriais realizados no Instituto Evandro Chagas.

 

 

Sintomas

 

A febre amarela é uma doença infecciosa grave, causada por transmissão de vetores. Geralmente, quem contrai este vírus não chega a apresentar sintomas ou os mesmos são muito fracos. As primeiras manifestações da doença são repentinas: febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos por cerca de três dias.

 

A forma mais grave da doença é rara e costuma aparecer após um breve período de bem-estar (até dois dias), quando podem ocorrer insuficiências hepática e renal, icterícia (olhos e pele amarelados), manifestações hemorrágicas e cansaço intenso. A maioria dos infectados se recupera bem e adquire imunização permanente contra a enfermidade.

 

Prevenção

 

Como a transmissão urbana da febre amarela só é possível através da picada de mosquitos Aedes aegypti, a prevenção da doença deve ser feita evitando sua disseminação. Os mosquitos criam-se na água e proliferam-se dentro dos domicílios e suas adjacências.

 

Qualquer recipiente como caixas d'água, latas e pneus contendo água limpa são ambientes ideais para que a fêmea do mosquito ponha seus ovos, de onde nascerão larvas que, após desenvolverem-se na água, se tornarão novos mosquitos. Portanto, deve-se evitar o acúmulo de água parada em recipientes destampados. Para eliminar o mosquito adulto, em caso de epidemia de dengue ou febre amarela, deve-se fazer a aplicação de inseticida através do "fumacê”.

 

Além disso, devem ser tomadas medidas de proteção individual, como a vacinação contra a febre amarela, especialmente para aqueles que moram ou vão viajar para áreas com indícios da doença. Outras medidas preventivas são o uso de repelente de insetos, mosquiteiros e roupas que cubram todo o corpo.

 

Fonte: Internet

GALERIA DE FOTOS

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

CONFIRA TAMBÉM NESTA SEÇÃO:





















PROGRAMA TRIBUNA VEJA MAIS

O Bom da Notícia Tribuna - 20-03-19

INFORME PUBLICITÁRIO


INFORME PUBLICITÁRIO


INFORME PUBLICITÁRIO




icon COTAÇÕES MT
Milho Disponível R$/sc 21,70
Algodão R$/@ 90,09
Boi a Vista R$/@ 135,00
Soja Disponível R$/sc 57,00
Fonte: Imea







logo O bom da notícia

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte;

Copyright © 2018 - O Bom da Notícia - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet