icon Sexta-feira, 26 de Abril de 2019

ESPECIAL 300 ANOS - A | + A

TRÊS SÉCULOS DE HISTÓRIA 07.04.2019 | 10h:44

Cuiabá no período Colonial tinha mais de 6 mil habitantes e crescimento marcado pela mineração

Por: Lorena Bruschi | Secom-MT

Reprodução

Reprodução

Em 1727, o local que conhecemos hoje como a cidade de Cuiabá, era a Villa Real do Senhor Bom Jesus do Cuyabá, que possuía atividades comerciais, culturais, festividades, e grande regulação das atividades públicas, registrados pelos valiosos documentos históricos que contam as pouco conhecidas histórias do período Colonial. A superintendência do Arquivo Público de Mato Grosso preserva documentos de mais de três séculos que mostram detalhes de como era a vida da população na região.

 

Um dos conjuntos de manuscritos importantes da época retrata a compra e a venda de produtos comestíveis como rapadura, farinha, carne seca, e aguardente, revelando os hábitos dos que habitavam a localidade, conta a historiadora e superintendente do Arquivo Público de Mato Grosso, Vanda da Silva. Doutora em História pela Universidade Federal da Grande Dourados, Vanda é pesquisadora sobre história de Mato Grosso Colonial.

 

Páginas amareladas pela ação do tempo mostram o controle contábil de negociações de engenhos, que comercializavam para estabelecimentos comerciais, e para o Armazém Real, administrado pelo governo. O armazém abastecia os fortes construídos para defesa na região da fronteira. Em troca, os lavradores locais que forneciam mantimentos ao Armazém recebiam bilhetes com uma espécie de marca de autenticidade, que equivalia à promessa de pagamento futuro.

 

“É interessante observar que o governo local era um grande consumidor da produção local, além de comprar os alimentos, ele fazia um controle de preços. O pagamento por esses produtos era com base em bilhetes para pagamento futuro, por conta disso, os lavradores acabavam circulando os bilhetes que recebiam em troca de outros produtos”, explica a historiadora.

 

 

Observando os diversos registros, é possível perceber que uma comemoração como esta acontecia geralmente mais de quatro meses após o fato, o que mostra ainda o tempo que a informação levava para chegar às cidades mais distantes.

 

População de Cuiabá

 

Outro documento histórico capaz de mostrar um retrato da sociedade cuiabana na época é o primeiro censo realizado na cidade, cujo manuscrito original é preservado pelo Arquivo Público. Datado de 1890, mostra em detalhes quem residia na localidade, estado civil, religião, nacionalidade, instrução, endereço, raça, sexo e idade. No total, o registro aponta a existência de 6.836 residentes em Cuiabá naquele ano.

 

O registro aponta que dois terços da população era considerada analfabeta na época. No segundo distrito da Capital, São Gonçalo, havia 2.861 moradores, conforme o documento. Neste distrito havia 954 pessoas que declararam saber ler, e 1938 analfabetos. Dos que se declararam letrados, apenas 233 frequentaram a escola.

 

Regras e leis

 

Havia uma forte ação reguladora das atividades dos moradores da Vila durante o período Colonial. Uma coletânea de relatos de 1719 até 1830 mostra como o poder público constituído era responsável pela ordem local. Nos “Annaes do Sennado da Câmara do Cuyabá” é possível saber a maneira com que os antigos vereadores escreviam os acontecimentos mais notáveis do seu tempo. A câmara era o poder local constituído por homens, brancos, livres e que possuíam grande patrimônio.

 

Praticamente tudo era regulado pela instituição. Havia a criação de parâmetros de pesos e medidas para comércio de alimentos, a figura do “arruador” era descrita como o responsável pela abertura de novas ruas na cidade, a concessão de terras sesmarias, e até normas para a vestimenta local.

 

A transcrição dos documentos foi publicada pela superintendência do Arquivo Público em parceira com a Editora Entrelinhas em 2007, e pode ser acessada na íntegra por aqui.

 

Arquivo Público

 

Os documentos que retratam o período Colonial em Mato Grosso estão sob a guarda da superintendência do Arquivo Público de Mato Grosso, que faz parte da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag). O Arquivo ocupa papel de destaque em enquanto gestora dos documentos permanentes, e de valor histórico, produzidos pelo Poder Executivo Estadual.

Para consultas ao acervo pelo público geral o horário de atendimento ao público é das 8h às 12h e das 14h às 18h, de segunda à sexta-feira. O prédio fica localizado na Av. Getúlio Vargas, 451, Centro de Cuiabá.

 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

PROGRAMA TRIBUNA VEJA MAIS

O Bom da Notícia Programa Tribuna - 26/04/2019

INFORME PUBLICITÁRIO


INFORME PUBLICITÁRIO




icon COTAÇÕES MT
Milho Disponível R$/sc 21,70
Algodão R$/@ 90,09
Soja Disponível R$/sc 57,00
Boi a Vista R$/@ 135,00
Fonte: Imea







logo O bom da notícia

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte;

Copyright © 2018 - O Bom da Notícia - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet