Igreja Batista Getsemâni

Condenados por violência sexual e doméstica não poderão trabalhar no serviço público

O Bom da Notícia

(Foto: AL-MT)

(Foto: AL-MT)

(Foto: AL-MT)

AL-Comissão.jpg

 

Em reunião ordinária nesta quarta-feira (24), a Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público aprovou o Projeto de Lei nº 105/2019, que impede pessoas condenadas por crimes de violência sexual e doméstica de ocuparem cargos efetivos ou em comissão na administração pública foi umas das propostas aprovadas. 

 

De acordo com o deputado estadual João Batista (Pros), presidente da comissão, a iniciativa de vedar agressores em cargos públicos já foi adotada pelo estado do Rio de Janeiro e disse que acredita na importância da medida na prevenção desses crimes.

 

Além do projeto outras 29 matérias foram analisadas e todas - projetos de lei e projetos de resolução -, receberam parecer favorável.

 

Assim, dentre elas ainda o Projeto de Lei nº 74/2019, de autoria do deputado Valdir Barranco (PT), que pretende tornar obrigatório que cartórios do estado aceitam o pagamento de taxas por cartão de débito foi aprovado. Até por conta da redução de caixas eletrônicos a pessoa prefere andar com cartão de débito ou de crédito. 'Aí [quando] tem de ir no cartório e precisa sacar o dinheiro e muitas vezes não se sabe o valor que vai dar e o cartão certamente facilita'.

 

Os membros da comissão também votaram pela manutenção do Veto Parcial nº 25/2019 aposto ao Projeto de Lei nº 295/2018. O veto do governador foi para retirar a vinculação de recursos obtidos com a alienação de imóveis autorizada pelo projeto de lei.

 

Participaram da reunião também os deputados Dilmar Dal Bosco (DEM), Sebastião Rezende (PSC) e Elizeu Nascimento (DC), vice-presidente da comissão.


Fonte: O Bom da Noticia

Visite o website: http://www.obomdanoticia.com.br