icon Terça-feira, 22 de Outubro de 2019

POLÍCIA - A | + A

MORTES CAUSARAM COMOÇÃO 20.06.2019 | 11h:47

Delegado pede outra perícia de acidente em frente a Boate Valley que deixou dois mortos

Por: O Bom da Notícia

 

(Foto: WhastApp/Reprodução)

vítimas - boate valley 2.jpg

 

Para colocar fim em algumas dúvidas que ainda pairam sobre a investigação em acidente ocorrido em 23 de dezembro de 2018, na Avenida Isaac Póvoas, em Cuiabá, o delegado da Christian Alessandro Cabral - da Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito -, requisitou uma nova perícia.

 

O atropelamento - que ocorreu por volta das 5h50, em frente à Boate Valley Pub, na Avenida Isaac Póvoas, em Cuiabá -, na antevéspera de Natal, resultou nas mortes da estudante de direito Myllena de Lacerda Inocêncio, de 22 anos e do cantor sertanejo Ramon Alcides Viveiros, 25 anos. Ainda deixando por vários meses hospitalizada a universitária Hya Giroto Santos, de 21 anos.

 

No último dia 2 de abril, o delegado Christian Cabral e a sua equipe interditaram a avenida para averiguar qual seria a velocidade, de fato, em que estava a condutora Rafaela Screnci da Costa Ribeiro, no momento do acidente.

 

Leia também - Perícia constata que carro que atropelou e matou jovens em frente a valley estava a 57 km/h

 

Atropelamento em frente à Boate Valley Pub, na Isaac Póvoas, na antevéspera de Natal, resultou nas mortes da estudante de direito Myllena de Lacerda Inocêncio e do cantor sertanejo Ramon Alcides Viveiros

Assim, o objetivo foi calcular 'milimetricamente' a velocidade real do veículo da professora na ocasião do acidente. Mesmo procedimento realizado no caso do verdureiro Francisco Lúcio Maia, 48, morto após ter sido atropelado por um Jeep Renegade, conduzido pela médica Letícia Bortolini, em abril de 2018.

 

No entanto, conforme o delegado, como a perícia não esclareceu os sinais identificadores do veículo, que parou na faixa central para evitar atropelar Hya Giroto Santos, ele requisitou mais uma perícia. Levando em consideração que eEsses ocupantes teriam visão privilegiada e poderiam ter presenciado o momento do acidente e os instantes anteriores e subsequentes do atropelamento. O laudo também explica a questão da influência do comportamento da Hya para o acidente.

 

Em fevereiro, o primeiro laudo do acidente foi entregue à Polícia Civil, mas após análise, a Deletran entendeu pela necessidade de esclarecimentos adicionais em cima de imagens captadas por câmeras de monitoramento da região.

 

O delegado havia explicado aos peritos que as perícias complementares devem ajudar a investigação sanar dúvidas que ainda restam para que seja promovida a responsabilização da condutora, assim como eventual contribuição de uma das vítimas para o acidente que deixou dois mortos.

 

Conforme ele, os quesitos devem considerar a possível influência que o comportamento da vítima Hya Giroto Santos, 21 anos (época dos fatos), que dançava na pista, teve influência sobre a travessia dos amigos Myllena de Lacerda Inocêncio, de 22 anos, e Ramon Alcides Viveiros, 25 anos, fazendo com que eles retardassem a conclusão da travessia da pista; como também na identificação dos três veículos que estavam obstruindo as faixas de circulação exclusivas de ônibus, da direita e da esquerda (dificultando eventuais reações da condutora do veículo), e ainda questão da efetiva velocidade do veículo da condutora, Rafaela Screnci da Costa Ribeiro, 33 anos.

 

O acidente

 

O acidente que resultou em duas mortes ocorreu por volta às 5h50, do domingo, 23 de dezembro passado, em frente à boate Valley na Avenida Isaac Póvoas, em Cuiabá. A condutora do veículo, a professora Rafaela Screnci da Costa Ribeiro, 33 anos, na ocasião, foi presa em flagrante e autuada no plantão da Polícia Civil nos crimes de homicídio culposo na direção de veículo e lesão corporal culposa na direção de veículo. Ela foi conduzida para audiência de custódia, onde foram adotadas medidas cautelares e aplicada fiança pelo juiz. A motorista pagou o valor da fiança e foi posta em liberdade no dia seguinte, 24 de dezembro.

 

O acidente vitimou no momento da colisão a universitária Myllena de Lacerda Inocêncio, de 22 anos, deixou gravemente feridos Ramon Alcides Viveiros, 25 anos (que morreu após ficar 5 dias internado) e Hya Giroto Santos, 21 anos, a única sobrevivente do atropelamento.

 

A condutora da caminhonete trafegava sentido bairro/centro pela faixa de rolamento da esquerda, quando nas proximidades da boate Valley Pub, atropelou os pedestres Hya Girotto Santos, Ramon Alcides Viveiros e Myllena de Lacerda Inocêncio, ocasionado em lesões corporais graves em ambas as vítimas, os quais foram socorridos pela equipe médica do Samu e encaminhados ao PSM de Cuiabá.

 

O acidente gerou ainda danos materiais em outro veículo que estava estacionado, um Gol (NPK7309); e, na época, ainda causando profunda comoção na população cuiabana.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

LEIA MAIS SOBRE ESTE ASSUNTO

CONFIRA TAMBÉM NESTA SEÇÃO:































VÍDEOS VEJA MAIS




icon COTAÇÕES MT
SOJA DISPONÍVEL R$/sc 71,82
VACA GORDA À VISTA R$/@ 132,07
MILHO DISPONÍVEL R$/sc 23,17
LEITE R$/l 1,09
BOI GORDO À VISTA R$/@ 141,05
PLUMA DISPONÍVEL R$/@ 74,04
PREÇO DO SUÍNO VIVO R$/kg 3,74
Fonte: Imea







logo O bom da notícia

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte;

Copyright © 2018 - O Bom da Notícia - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet