icon Terça-feira, 17 de Setembro de 2019

POLÍCIA - A | + A

SÓ SE DEFENDEU 20.08.2019 | 09h:35

Idoso que matou mulher a tiros e ainda a atropelou, usa doença como desculpa

Por: Rafael Medeiros

PJC

PJC

José de Carvalho, 71 anos, conhecido como “Zé Branquinho”, que matou a namorada Magna Alves Gabriel, 31 anos, alegou ao ser preso nesta segunda-feira (19), à Polícia Civil que apenas se defendeu de Magna que o estaria perturbando, pedindo dinheiro, e o agredindo. Como ele tem câncer e estaria muito transtornado com a doença, acabou se irritando com as agressões e a matando. A doença deve ser confirmada através de exames que já foram solicitados.

 

José matou a tiros a namorada Magna Alves Gabriel, 31 anos, se apresentou à Policia Civil de Primavera do Leste (231 km de Cuiabá) e teve cumprida a prisão preventiva decretada pela Justiça. 

 

O casal viveu junto há dois anos. O assassinato ocorreu no último domingo (18), na casa de José. Testemunhas disseram ter ouvido pelo menos 4 disparos antes de José jogar a vítima na rua e passar com o carro em cima dela.

 

Interrogado pelo delegado Rafael Sippel Fossari, o assassino disse que Magna, mesmo separada dele, foi até sua casa no domingo para pedir dinheiro. Quando ele disse que não tinha a quantia que ela queria, começaram a discutir. O idoso disse que faz um tratamento contra o câncer e por isso não tinha dinheiro em grande quantidade.

 

Afirmou que durante a briga, quando se agrediam, a namorada foi até o local onde estava sua arma de fogo e se apropriou dela. Ele, então, tomou a arma e fez dois disparos na direção de Magna que ferida caiu no sofá e gritou pelos vizinhos.

 

Na versão apresentada pelo suspeito, ele ainda a teria pego nos braços e tentado levar até o veículo, quando ela caiu na rua. Assustado, com os vizinhos tentando lincha-lo, disse que entrou no carro e a passou por cima dela, sem perceber. Quanto à arma, disse não lembrar onde a jogou.

 

Espancada antes da morte

 

Exames apontam que Magna foi violentamente agredida, inclusive tinha vários ferimentos na cabeça. A mulher tinha três perfurações de tiros no tórax.  

 

21 casos de feminicídios de janeiro a junho revelam fracasso do Estado em conter mortes

 

Levantamento da Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal (CEAC) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) aponta que dos 44 homicídios dolosos registrados contra vítimas femininas em Mato Grosso, no período de janeiro a junho deste ano, 21 deles foram identificados como feminicídios. Veja levantamento AQUI. 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

CONFIRA TAMBÉM NESTA SEÇÃO:































VÍDEOS VEJA MAIS

INFORME PUBLICITÁRIO





icon COTAÇÕES MT
MILHO DISPONÍVEL R$/sc 23,17
SOJA DISPONÍVEL R$/sc 71,82
PLUMA DISPONÍVEL R$/@ 74,04
VACA GORDA À VISTA R$/@ 132,07
PREÇO DO SUÍNO VIVO R$/kg 3,74
BOI GORDO À VISTA R$/@ 141,05
LEITE R$/l 1,09
Fonte: Imea







logo O bom da notícia

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte;

Copyright © 2018 - O Bom da Notícia - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet