icon Segunda-feira, 21 de Outubro de 2019

POLÍCIA - A | + A

CASTIGO DESNECESSÁRIO 15.09.2019 | 08h:09

Presa por furtar comida em supermercado, grávida sente dores e sangra em cela no Cisc

Foto: Marcus Vaillan

 

Grávida de nove meses, Andreia Marques Duarte, 36 anos, por pouco não entrou em trabalho de parto dentro da cela no Centro Integrado de Segurança e Cidadania (Cisc), em Várzea Grande. Presa após furtar supermercado, a mulher tem dores, sangramento e não sente mais o bebê em seu ventre. Há três dias ela aguarda audiência de Custódia.

 

O Tribunal de Justiça determina que o preso em flagrante, provisório ou temporário passe pela audiência de custódia no prazo máximo de 24 horas. Andreia alega estar passando fome e sede. Segundo Andreia, policiais civis disseram que como ela havia sido presa recentemente, e voltou a furtar, deveria ficar um pouco mais de castigo para 'apreender a lição'. Por isso não a mandaram para custódia. 

 

Andreia tem outros seis filhos e sobrevive do bolsa família. A suspeita confessou que na última quinta-feira (12), ela entrou em um supermercado no bairro Ouro Verde, onde furtou iorgute, bolachas e outros produtos

Andreia tem outros seis filhos e sobrevive do bolsa família. A suspeita confessou que na última quinta-feira (12), ela entrou em um supermercado no bairro Ouro Verde, onde furtou iorgute, bolachas e outros produtos, mas que se arrrepende. [Na Constituição este tipo de crime é conhecido como furto famélico, ou furto praticado por quem, em extrema penúria, é impelido pela fome, pela vontade de se alimentar]. 

 

Andreia revelou que esses três dias foram os piores da vida dela. Sem comida e água, ela conta com a boa vontade de alguns policiais que estão dividindo o almoço com ela. Andreia não toma banho e dorme no chão de cimento. 

 

Até as primeiras horas deste domingo (15) a suspeita ainda estava no Cisc de Várzea Grande.

 

Passado de Andreia condena

 

A suspeita já responde a um processo por tentar entrar com celular numa unidade prisional. Também por roubo e porte de arma. Andreia é conhecida da polícia e sempre é conduzida à delegacia.

 

Outro lado

 

Por telefone a Secretaria de Estado e Segurança Pública informou que pelo fato da suspeita ainda estar no Cisc, a custódia compete à Polícia Civil. Porém, a denúncia que a presa estava passando fome e sede sera investigada. 

 

A assessoria da PJC não respondeu a nenhum dos e-mails enviados.  

 

Procurado o Tribunal de Justiça garantiu que Andreia passa por audência de custódia ainda neste domingo (15). 

 

De acordo com Waldir Caldas, presidente da Comissão de Direitos Carcerário da OAB, o caso esta sendo acompanhado pela Ordem de Advogados de Mato Grosso. (Informações de Aline Almeida A Gazeta)

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

CONFIRA TAMBÉM NESTA SEÇÃO:































VÍDEOS VEJA MAIS




icon COTAÇÕES MT
MILHO DISPONÍVEL R$/sc 23,17
PLUMA DISPONÍVEL R$/@ 74,04
VACA GORDA À VISTA R$/@ 132,07
BOI GORDO À VISTA R$/@ 141,05
SOJA DISPONÍVEL R$/sc 71,82
LEITE R$/l 1,09
PREÇO DO SUÍNO VIVO R$/kg 3,74
Fonte: Imea







logo O bom da notícia

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte;

Copyright © 2018 - O Bom da Notícia - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet