icon Domingo, 15 de Setembro de 2019

POLÍTICA - A | + A

FALTA DE POLÍTICA PÚBLICA 12.08.2019 | 11h:02

Agricultura familiar deixa de receber mais de R$ 1 bilhão em Mato Grosso

Por: Marcio Camilo - O Bom da Notícia

Foto : Ronaldo Mazza/ALMT

Foto : Ronaldo Mazza/ALMT

A Assembleia Legislativa decidiu lançar uma frente parlamentar em defesa da agricultura familiar em Mato Grosso, que sofre com a falta de investimentos do governo, que prefere priorizar os barões do agronegócio em detrimento do pequeno agricultor, responsável por mais de 70% dos alimentos que chegam à mesa das famílias brasileiras.

Nós não podemos permitir que o agronegócio utilize uma máquina que custe $ 1,5 milhões, cerca de R$ 5 milhões, toda equipada, toda moderna, enquanto que o homem e a mulher da agricultura familiar ainda trabalhe com a foice, o enxadão e a picareta.

A “Frente Parlamentar em Defesa da Agricultura Familiar e a Regularização Fundiária” será lançada oficialmente nesta segunda-feira (12), durante evento na Assembleia, por volta das 13h. O movimento é formado pelos deputados estaduais Valdir Barranco (PT), Dilmar Dal Bosco (DEM), Janaina Riva (MDB), Max Russi (PSB), Tiago Silval (MDB) e Elizeu Nascimento (DC).

 

Barranco, um dos líderes do movimento, explica que uma das principais brigas da frente será pelo fim da PF aos pequenos produtores, com propriedades de 30 a 100 hectares.

 

Detalha que a APF [ Autorização Provisória de Funcionamento] foi criada durante a gestão do Governo Pedro Taques (2015 a 2018) e desde então já fez com os agricultores familiares perdessem, só do Banco do Brasil, mais de R$ 1 bilhão em crédito - dinheiro que poderia servir para a compra de equipamentos modernos para a colheita no campo e fomento à produção, assim como acontece com os gigantes do agronegócio. Sem a PF, Barranco reforça que os pequenos produtores não conseguem a liberação do crédito junto às instituições financeiras.

 

"Nós não podemos permitir que o agronegócio utilize uma máquina que custe $ 1,5 milhões, cerca de R$ 5 milhões, toda equipada, toda moderna, enquanto que o homem e a mulher da agricultura familiar ainda trabalhe com a foice, o enxadão e a picareta", critica o parlamentar.

 

Entende que Mato Grosso poderia ser uma grande potência da agricultura familiar no Brasil, já que conta com todas as condições naturais para isso, como solo fértil e chuva na medida correta. Enfatiza que o setor poderia "explodir", assim como o agronegócio que, durante a década de 90, recebeu os devidos incentivos e hoje é a principal economia do Estado, por mais que essa riqueza ainda não seja distribuída, o que na prática faz de Mato Grosso um estado rico de população pobre: "A agricultura familiar não explodiu por falta de apoio".

Empaer-MT

verdura, feira

Cerca de 80% dos alimentos na mesa das famílias brasileiras vêm da agricultura familiar

 

Defende que, a partir da natureza agrícola do estado, é preciso construir uma proposta envolvendo toda cadeia produtiva. No caso da familiar, é necessário o apoio do estado desde a aquisição de sementes, preparação do solo, colheita, bem como oferecer condições e aparato técnico para a produção e comercialização do produtos. Tudo isso, conforme Barranco, passa necessariamente pelo fortalecimento da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer).

 

O deputado petista define a nova frente parlamentar como um canal de diálogo com o Governo Mauro Mendes para a construção de propostas e políticas públicas para o desenvolvimento da agricultura familiar em Mato Grosso, "pois o Estado tem atuado mais para criar ferramentas de empecilhos do que para fomentar o setor".

 

"Precisamos romper essa questão da PF para que os produtores busquem os recursos para fomentar suas atividades, do ponto de vista de estrutura, da produção e da aquisição dos equipamentos", enfatizou.

 

Barranco também destacou que outros objetivos da frente será a regularização urbana e rural das propriedades, além dos conflitos agrários pelo interior do Estado.

 

Incialmente, a ideia era montar duas frentes sobre o mesmo assunto na Assembleia, sendo que a outra seria encampada por Dilmar Dal Bosco. Mas Barranco explicou que os deputados entraram em consenso e resolveram unificar a frente em prol do pequeno agricultor.

 

O lançamento da frente na Assembleia ainda contará com a presença de deputados federais que apoiam o movimento no Estado, são eles: Patrus Ananias (PT-MG), que já foi ministro do Desenvolvimento Social; Marcon (PT-RS), José Carlos (PT-MA), Alencar (PT-SP), Rubem Otoni (PT-GO) e Rosa Neide (PT-MT).

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

LEIA MAIS SOBRE ESTE ASSUNTO

CONFIRA TAMBÉM NESTA SEÇÃO:































VÍDEOS VEJA MAIS

INFORME PUBLICITÁRIO





icon COTAÇÕES MT
PREÇO DO SUÍNO VIVO R$/kg 3,74
SOJA DISPONÍVEL R$/sc 71,82
BOI GORDO À VISTA R$/@ 141,05
VACA GORDA À VISTA R$/@ 132,07
MILHO DISPONÍVEL R$/sc 23,17
LEITE R$/l 1,09
PLUMA DISPONÍVEL R$/@ 74,04
Fonte: Imea







logo O bom da notícia

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte;

Copyright © 2018 - O Bom da Notícia - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet