icon Sexta-feira, 06 de Dezembro de 2019

POLÍTICA - A | + A

SAÚDE DE CUIABÁ 20.07.2019 | 10h:11

Pinheiro cobra liberação do "prêmio-saúde" na Justiça; veja vídeo

Por: Alexandra Freire - O Bom da Notícia

Reprodução

Reprodução

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), afirma que busca solução para o pagamento do “prêmio-saúde” suspenso pelo Tribunal de Contas (TCE) após serem constatadas irregularidades no pagamento do benefício ao secretário municipal de Saúde, Luiz Antônio, no valor mensal de R$ 7,8 mil.

 

Em seu Facebook na sexta-feira (19), ele garantiu o pagamento do prêmio para os cerca de 5,7 mil servidores atingidos com a suspensão.

 

Na última terça-feira (16), diversos servidores da pasta foram pessoalmente tomar satisfação dos vereadores de oposição que apresentam o pedido ao TCE. O clima tenso foi transmitido ao vivo pelo vereador de oposição Abílio Júnior (PSC). Felipe Wellaton (PV), Diego Guimarães (PP), Dilemário Alencar (Pros), Marcelo Bussiki (PSB) e Abilio encaminharam ao Tribunal uma representação que denunciava o pagamento do prêmio ao secretário.

 

“Tenho uma notícia para os servidores da saúde de Cuiabá. Hoje pela manhã estive reunido com os vereadores e representantes do Conselho de Saúde buscando uma solução para o pagamento do “prêmio saúde” dos servidores. Determinei que a Procuradoria Geral do Município atue para garantirmos a legalidade do pagamento deste benefício ao servidor e resolva o mais rápido possível essa lamentável suspensão do pagamento, que prejudicou milhares de pais e mães de família”, disse o prefeito em seu Facebook.

 

O montante era concedido aos servidores da área, por meio de uma portaria assinada no dia 20 de janeiro. Trata-se de uma bonificação que contemplava servidores, como vigilantes e enfermeiros, com valores entre R$ 100 e R$ 300 reais de acordo com alguns critérios, como a produtividade por exemplo.

Em que pese, que o vereador mesmo em meio ao tumulto, tentava explicar que sua luta era para colocar fim em bonificações como de alguns comissionados em torno de R$ 2.500,00 a R$ 3.00,00. Ou ainda bonificações de R$ 7,8 mil mensais, como foi o caso do secretário municipal de Saúde de Cuiabá, Luiz Antônio Pôssas de Carvalho, que recebeu R$ 31,2 mil, de forma parcelada. ao todo. Bem ao contrário daqueles que recebem até R$ 300,00. E que, assim, eles estariam - de acordo com Abílio - 'sendo usados como massa de manobra sem saber, de fato, porque estariam ali xingando-o'.

 

Recentemente, Marcelo Bussiki afirmou que a suspensão do pagamento do prêmio-saúde aos servidores da Secretaria de Saúde, determinada pelo Tribunal de Contas do Estado ocorreu somente por omissão do prefeito.

 

Na representação, os vereadores apontaram que o secretário Luiz Antônio instituiu a portaria nº 006/2019, que previa o pagamento do prêmio-saúde para si próprio, com efeitos retroativos a dezembro de 2018, quando Luiz Antônio assumiu a secretaria no lugar de Huark Douglas. Tal pagamento ao secretário, contudo, afronta a Constituição e a Lei Orgânica do Município, pois é proibido o acréscimo de qualquer vantagem para além do salário já pago aos ocupantes do primeiro escalão.

 

“Denunciamos a irregularidade no pagamento dessa gratificação ao secretário. Ele foi notificado por duas vezes para se manifestar sobre isso, mas não respondeu. Agora, o prefeito Emanuel Pinheiro quer lamentar e dizer que os vereadores da oposição querem atingi-lo?! Ora, se tem alguém querendo prejudicá-lo é ele mesmo ou o próprio secretário, que se omitiu em esclarecer essa situação do prêmio-saúde, seja por má-fé ou por ineficiência”, disse Bussiki.

VÍDEO

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Roberto - 21/07/2019

eu queria saber como esses caras do lado dele se sentem sabendo que ele está MENTINDO!!!!! olha a expressão deles, de vergonha... fico imaginando o que eles levam pra ser cumplices disso??? porque o prefeito não fala a verdade??? ele deixou cortar o prêmio pra não falar pro tribunal como funciona a mamata do prêmio pros amigos dele!!!

Milton Aparecido - 20/07/2019

Pensei que esse prêmio era para os profissionais que atuam na saúde, que pegam no pesado, que enfrentam os mais diversos problemas, os profissionais que sentem no rosto o bafo da miséria, da dor, do sofrimento....e não para os que não sabem aplicar uma vacina! O mais digno é o Secretário ser mais ético e revogar uma norma baixada por ele próprio! Vergonhoso! Legislando em causa própria e prejudicando os profissionais que trabalham!

2 comentários

1 de 1

LEIA MAIS SOBRE ESTE ASSUNTO

CONFIRA TAMBÉM NESTA SEÇÃO:































INFORME PUBLICITÁRIO





icon COTAÇÕES MT
VACA GORDA À VISTA R$/@ 182,28
MILHO DISPONÍVEL R$/sc 29,90
BOI GORDO À VISTA R$/@ 195,11
PREÇO DO SUÍNO VIVO R$/kg 4,62
LEITE R$/l 1,08
PLUMA DISPONÍVEL R$/@ 79,87
SOJA DISPONÍVEL R$/sc 78,75
Fonte: Imea







logo O bom da notícia

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte;

Copyright © 2018 - O Bom da Notícia - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet