icon Sexta-feira, 26 de Abril de 2019

POLÍTICA - A | + A

VEJA RESULTADOS 14.04.2019 | 08h:24

Enquete da Câmara Federal mostra rejeição a projeto que prevê extinção do exame de Ordem

Por: Ana Adélia Jácomo/ O Bom da Notícia

Divulgação

Divulgação

O polêmico Projeto de Lei 832/2019, que pede a extinção do exame da ordem, previsto na lei n. 8906, de 4 de julho de 1994, não tem recebido o apoio popular, segundo pesquisa divulgada pelo portal da Câmara dos Deputados. O tema foi trazido em pauta este ano pelo deputado federal por Mato Grosso José Medeiros (Pode). 

 

Clique AQUI para participar da enquete.

 

Ao todo, 61% dos que responderam o questionários ‘discordam totalmente’ do projeto, e acham que para se tornar advogado, o recém-formado deve continuar passando pelo exame.

 

A proposta, conforme andamento no portal da Câmara está na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) para análise.

 

Até este domingo (14), 22.410 pessoas responderam se eram favoráveis ou contra o PL. Deste total, 8.171 disseram concordar totalmente – o que representa 36% dos entrevistados; 301 concordam na maior parte (2%); 44 responderam estar indecisos; 206 discordam na maior parte e 13.715 entrevistados disseram discordar totalmente, o que representa 61%. 

 

Dentre os pontos negativos destacados pelos entrevistados, consta o de Paulo Tadeu Pereira, que relatou: “Liberdade de poder exercer a profissão. Isonomia com outras atividades profissionais que não precisam fazer exames para trabalhar.

 

"Outro disse que “o conhecimento necessário para advogar deve ser adquirido no processo formativo inicial, não abrindo pressupostos para o mercado de cursinhos preparatórios e retirando das universidades e faculdades essa responsabilidade". 

 

Já os que são favoráveis ao PL, opinaram que: “o Exame filtra os profissionais, considerando que o MEC não consegue dizer não à pedidos de abertura de novas faculdades de direito! Entretanto entendo necessária uma reformulação da prova, bem como adequação do valor cobrado à realidade brasileira!

 

A proposta já foi apresentada na Câmara Federal, em 2007, na época pelo então deputado Jair Bolsonaro, hoje presidente da República. Porém, foi arquivado no final da Legislatura. 

 

“Os representantes da Ordem são muito draconianos [excessivamente rigorosos], ao exigir cumprimento da lei, mas quando se refere a OAB é tudo gambiarra. O exame é sustentando em gambiarra, a personalidade jurídica é uma gambiara, porque você tem o princípio da isonomia, tem a Constituição que garante tudo isso, mas numa sexta, quando se forma os alunos de medicina, os engenheiros, mas o cara que se formou em direito vai ser boy de luxo de algum escritório de advocacia”, diz Medeiros

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

LEIA MAIS SOBRE ESTE ASSUNTO

CONFIRA TAMBÉM NESTA SEÇÃO:





















PROGRAMA TRIBUNA VEJA MAIS

O Bom da Notícia Programa Tribuna - 26/04/2019

INFORME PUBLICITÁRIO


INFORME PUBLICITÁRIO




icon COTAÇÕES MT
Soja Disponível R$/sc 57,00
Boi a Vista R$/@ 135,00
Milho Disponível R$/sc 21,70
Algodão R$/@ 90,09
Fonte: Imea







logo O bom da notícia

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte;

Copyright © 2018 - O Bom da Notícia - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet