icon Sábado, 14 de Dezembro de 2019

POLÍTICA - A | + A

GREVE NA EDUCAÇÃO 02.07.2019 | 17h:21

Estado reafirma que não irá conceder reajustes a professores; aulas seguem sem previsão de retomada

Por: Ana Adélia Jácomo

Foto: Sintep

Foto: Sintep

O Governo do Estado enviou nova nota oficial no início da tarde desta terça-feira (2) referente a greve deflagrada pelos professores estaduais há 35 dias.

 

A “nota à sociedade”, distribuída à imprensa, classifica a greve como “parcial”, e sustenta que quase a metade das escolas já retomaram às aulas. 

 

Na tentativa de explicar a extensão da paralisação, a primeira grande crise no governo Mauro Mendes (DEM), a comunicação do Estado reitera que está impedido legalmente de atender a principal reivindicação da categoria, o cumprimento da Lei 510 que trata de reajustes salariais. 

 

O governador tem afirmando sistematicamente que é essencial o retorno aos limites de gastos com pessoal de acordo com o que estabelece a Lei de Responsabilidade Fiscal, ou seja, 49%. 

 

No entanto, o Estado está estourado em 59%.  O Governo do Estado vem cortando o ponto dos servidores públicos que aderiram à greve. 

 

Os professores têm realizados manifestações diárias nas ruas de Cuiabá. Nesta segunda-feira (1) fizeram passeatas nas ruas centrais, e nesta terça-feira (2) estão acampados nas proximidades do Palácio Paiaguás. 

 

Confira a nota na íntegra:   

 

Nota à sociedade  

 

Sobre a greve parcial comandada pelo Sintep, que abrange no momento 42% dos profissionais da Educação, o Governo do Estado de Mato Grosso esclarece que:  

 

1. O governo já demonstrou ao Sindicato que está impedido legalmente, pela Lei de Responsabilidade Fiscal federal, de conceder qualquer aumento salarial; 

 

2. As condições financeiras não permitem a concessão do reajuste. Vale lembrar que o salário de todos os servidores públicos ainda é pago de forma parcelada; 

 

3.Hoje Mato Grosso já paga o 3º melhor salário do país aos professores, que em média, recebem por mês R$ 5.800,00, o dobro do que paga uma escola particular e a maioria das prefeituras. Apesar disso, a qualidade da nossa educação no ensino médio é a 21º entre os Estados, conforme o ranking do Ideb.  

 

4. Cada aluno da escola pública custa aproximadamente R$ 700,00 por mês, para a sociedade. De cada R$ 100,00 do orçamento da Educação, R$ 95,00 são para pagar salários. Os R$ 5,00 restantes são destinados à merenda, transporte escolar e reforma/manutenção de escolas.

 

5. O Governo já atendeu todas as reivindicações do Sindicato, menos a concessão do reajuste, porque a lei e as condições financeiras do Estado não permitem.   

 

O Governo reafirma que se mantém aberto ao diálogo, pela construção de uma educação de qualidade.

 

Conclamamos aos 42% de professores, que ainda estão em greve, para retornar à sala de aula, não prejudicando ainda mais os nossos alunos. 

 

Governo de Mato Grosso

 

Leia também - Após nota da Seduc, Sintep diz que Governo está equivocado sobre enfraquecimento da greve

 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

LEIA MAIS SOBRE ESTE ASSUNTO

CONFIRA TAMBÉM NESTA SEÇÃO:































INFORME PUBLICITÁRIO





icon COTAÇÕES MT
PLUMA DISPONÍVEL R$/@ 79,87
LEITE R$/l 1,08
PREÇO DO SUÍNO VIVO R$/kg 4,62
SOJA DISPONÍVEL R$/sc 78,75
MILHO DISPONÍVEL R$/sc 29,90
VACA GORDA À VISTA R$/@ 182,28
BOI GORDO À VISTA R$/@ 195,11
Fonte: Imea







logo O bom da notícia

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte;

Copyright © 2018 - O Bom da Notícia - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet