icon Quinta-feira, 21 de Novembro de 2019

POLÍTICA - A | + A

EM TOCANTINS 18.10.2019 | 12h:33

Mendes defende TO-500 e diz que os índios aprovam Transbananal pois querem escoar seus produtos

Por: Marisa Batalha - O Bom da Notícia

Reprodução

Reprodução/Web

mauro mendes

 


 

Nesta sexta-feira (18),o governador Mauro Mendes lembrou na audiência pública em que está participando em Gurupi no Tocantins, que a construção da rodovia Transbananal - que vai assegurar o escoamento da produção de grãos de Mato Grosso até a Ferrovia Norte Sul -, vai colocar fim à pecha de que o Leste do Araguaia seja conhecido como o 'Vale dos Esquecidos', apesar das enormes mudanças já asseguradas pela região.

 

Na presença do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas e do governdor Mauro Carlesse, de Tocantins, o governador democrata de Mato Grosso ressaltou a importância da rodovia no escoamento da produção de grãos .

 

Orçada em R$ 1 bilhão, a TO-500 deverá ter 190 km de extensão e possibilitará a ligação de dois trechos da BR-242 [nas barrancas do Rio Javé - Salvador Bahia] até Mato Grosso. Deverão ser construídas sete pontes, uma delas sobre o Rio Araguaia. A ideia é realizar o serviço por meio de parceria público-privada.

Orçada em R$ 1 bilhão, a TO-500 deverá ter 190 km de extensão e possibilitará a ligação de dois trechos da BR-242 [nas barrancas do Rio Javé - Salvador Bahia] até Mato Grosso. Deverão ser construídas sete pontes, uma delas sobre o Rio Araguaia. A ideia é realizar o serviço por meio de parceria público-privada

 

Os dois Estados já vêm trabalhando em conjunto - desde a última reunião do Fórum dos Governadores da Amazônia Legal, em Tocantins, em agosto deste ano -. na elaboração de estudos e projetos para a construção da TO-500 (Travessia da Ilha do Bananal). A obra incluirá, ainda, uma ponte sobre o Rio Araguaia, na divisa de Tocantins com Mato Grosso.

 

O chefe do Executivo estadual ainda apontou a obra como de importância vital para a logística dos dois estados. Que ainda hoje vivem [MT e TO] com o escoamento de seus produtos engessados por conta deste gargalo. "Essa é uma obra que vai ligar os dois estados. Pois sanado o problema de logística, o agronegocio certamente será alavancado. Principalmente, depois da chegada da Ferrovia à região de Água Boa, no Araguaia.

 

Lembrando ainda que Mato Grosso representa 28% das exportações do país. É o maior produtor de soja, milho, algodão, e com o maior rebanho bovino do Brasil, mas sempre engessado por conta da logística. "Assim, a construção desta nova rodovia na região do Araguaia até a Ferrovia em Curupi vai criar um importante corredor de produção, com a facilidade do escoamento da safra".

 

Com a presença de índios de várias etnias na audiência, Mendes reforçou sua crença na construção da rodovia, mas que seja pautada em regras corretas, tendo em vista que a região é uma das maiores reservas indígenas do país. Mas com muitas etnias favoráveis à construção da Transbananal, como forma de, igualmente, escoar seus produtos, muitos deles hoje grandes plantadores de soja. "Ora, se os índios querem a construção desta rodovia, se a força política quer, se o governo federal quer, porque então não conseguimos realizar este projeto? Porque ainda estamos reféns de meia dúzia de burocratas que jogam contra o país e que defendem interesses internacionais", ainda pontuou.

 

O governador também lembrou de recente visita feita à reserva dos Parecis [ou Paresis - autodenominados Halíti ou Arití]  e da conversa que teve com um cacique. Em uma reserva de mais de 1 milhão de hectares e onde há alguns anos os índios resolveram produzir grãos em 10 mil hectares, com autorização da Funai. "Na visita, o cacique me contou uma história de quando era criança. Se lembrando de quando ele e a mãe iam à cidade de Campo Novo dos Parecis e as pessoas mudavam de calçada para evita-los, pois eram conhecidos como 'pidões'. Hoje, após a decisão de plantarem em parte das terras, ele chega com sua esposa na cidade e são gentilmente convidados a entrarem nas lojas, porque sabem que índio trabalha e gera riqueza, e ainda preservam sua cultura. Assim, ainda ele me disse, queremos progresso porque isto vai nos garantir autonomia".

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

CONFIRA TAMBÉM NESTA SEÇÃO:































INFORME PUBLICITÁRIO


INFORME PUBLICITÁRIO





icon COTAÇÕES MT
SOJA DISPONÍVEL R$/sc 71,82
LEITE R$/l 1,09
PLUMA DISPONÍVEL R$/@ 74,04
MILHO DISPONÍVEL R$/sc 23,17
PREÇO DO SUÍNO VIVO R$/kg 3,74
VACA GORDA À VISTA R$/@ 132,07
BOI GORDO À VISTA R$/@ 141,05
Fonte: Imea







logo O bom da notícia

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte;

Copyright © 2018 - O Bom da Notícia - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet