icon Sábado, 20 de Julho de 2019

POLÍTICA - A | + A

OITO MESES DE SALÁRIOS ATRASADOS 07.06.2019 | 16h:12

“Ou era isso, ou nada”, diz representante de servidores da Santa Casa sobre acordo com Estado

Por: Ana Adélia Jácomo

Os profissionais da Enfermagem que atuavam no hospital Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá irão receber os oito meses de salários atrasados até dia 24 deste mês. A expectativa é que o Governo do Estado faça o repasse de R$ 5 milhões para reduzir a folha, que hoje acumula R$ 9,7 milhões em débitos trabalhistas.

 

O presidente do Sindicato dos Profissionais de Enfermagem (Sinpen), Dejamir Souza Soares, afirmou aoO Bom da Notícianesta sexta-feira (7), que a categoria ficou “meio chateada” com a deliberação pelo parcelamento em seis vezes, proposta pelo Estado, no entanto, afirmou que “era isso ou nada”. 

 

Dejamir citou ainda uma promessa feita pelo prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), que, segundo ele, se comprometeu a enviar R$ 3,5 milhões para ajudar na quitação dos débitos. A expectativa é que o Executivo faça os repasses ainda este mês, mas para isso haverá uma reunião com o prefeito nesta sexta-feira, para deliberação da data.

 

“De um modo geral, a categoria ficou meio chateada. Mas é aquela situação de não termos para onde correr. Ou é isso, ou é nada. Não temos como pressionar a situação. Estamos agora tentando conversar com o Emanuel para que ele faça o aporte do município, ainda que parcelado, mas pelo menos para dar um gás no pagamento dos salários atrasados”, disse Dejamir.

 

De um modo geral, a categoria ficou meio chateada. Mas é aquela situação de não termos para onde correr. Ou é isso, ou é nada

Ocorre que o hospital deve R$ 118 milhões, entre salários, bancos e dívidas com fornecedores, e está fechado desde 11 de março por inviabilidade financeira. Diante da crise, o governador Mauro Mendes (DEM) anunciou a requisição administrativa, que consiste no uso de bens e do imóvel do hospital, que é uma empresa privada. 

 

Para isso, está sendo feita uma avaliação patrimonial para definir o valor da indenização que deve ser paga ao hospital pelo uso dos bens e do espaço. O montante, contudo, será enviado a uma conta judicial para que, por meio do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-MT), os servidores sejam pagos. Apesar de anunciar que os salários atrasados devem ser quitados, 

 

Dejamir informou que haverá um corte de pessoal. A unidade empregava 720 pessoas, no entanto, haverá a dispensa de 320 profissionais. Apenas 400 pessoas serão recontratadas pelo Governo do Estado. 

 

O Estado gere outros oito hospitais regionais pelo Estado e estima que irá desembolsar cerca de R$ 12 a 15 milhões por mês, só com a Santa Casa. 

 

A Santa Casa operava com 264 leitos de enfermaria, 30 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), fora os 140 pacientes de hemodiálise adulto e infantil, mais o setor de oncologia e pediatria, que estão completamente paralisados.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

LEIA MAIS SOBRE ESTE ASSUNTO

CONFIRA TAMBÉM NESTA SEÇÃO:































PROGRAMA TRIBUNA VEJA MAIS

O Bom da Notícia Programa Tribuna - 16/07/2019

INFORME PUBLICITÁRIO


INFORME PUBLICITÁRIO





icon COTAÇÕES MT
Boi a Vista R$/@ 135,00
Milho Disponível R$/sc 21,70
Soja Disponível R$/sc 57,00
Algodão R$/@ 90,09
Fonte: Imea







logo O bom da notícia

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte;

Copyright © 2018 - O Bom da Notícia - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet