icon Quarta-feira, 29 de Janeiro de 2020

POLÍTICA - A | + A

COMPRA DE VOTOS PARA CASSAR ABÍLIO 08.12.2019 | 14h:04

"Estou sofrendo na carne os malefícios de uma mentira", diz Pinheiro

Por: Marisa Batalha - O Bom da Notícia

Reprodução/Web

Reprodução/Web

O prefeito de Cuiabá, o emedebista Emanuel Pinheiro, revelou neste final de semana - por meio de nota - que estaria "sofrendo na carne os malefícios de uma mentira, com intuito de atingir sua imagem como prefeito de Cuiabá". Ao se posicionar quanto ao pedido do Núcleo de Ações de Competência Originária (Naco Criminal) para que a Polícia Judiciária Civil o investigue por suspeita de corrupção ativa.

 

E ainda que a investigação seria o instrumento adequado para desmascarar o que classificou de conluio. Ao afirmar que o inquérito policial poderá apontar quem, de fato, seriam os "verdadeiros autores e, principalmente, os indivíduos que ardilosamente contribuíram para a atitude criminosa da servidora". (Veja nota na íntegra abaixo)

 

A abertura de um inquérito policial contra o gestor cuiabano é resultado da denúncia feita pela Comissão de Ética da Câmara de Cuiabá, com base num depoimento de uma servidora da Secretaria Municipal de Saúde, de que o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) estaria tentando comprar votos na Câmara Municipal da Capital para cassar o mandato do vereador Abílio Júnior(PSC)

A abertura de um inquérito contra o gestor cuiabano é resultado da denúncia feita pela Comissão de Ética da Câmara de Cuiabá, com base num depoimento de uma servidora da Secretaria Municipal de Saúde, de que o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) estaria tentando comprar votos na Câmara Municipal da Capital para cassar o mandato do vereador Abílio Júnior(PSC).

 

A denúncia foi protocolada na Delegacia Especializada de Crimes Tributários e no Ministério Público, após Elizabete Maria de Almeida, funcionária do Hospital São Benedito, ter sido ouvida na Câmara de Cuiabá, no dia 26 de novembro, quando alegou ter participado de uma festa na casa do vereador Juca do Guaraná Filho (Avante) entre a noite do dia 21 de novembro e a madrugada do dia 22, na qual Emanuel estaria presente e oferecendo dinheiro a vereadores para votarem pela cassação de Abilio.

 

Na denúncia, a servidora revela também que só teria registrado o boletim e se colocado à disposição do Ministério Público, porque teria sido obrigada a acusar o parlamentar de usar de arbitrariedades, ao fiscalizar o São Benedito. E o pedido teria vindo do ex-diretor do hospital, Oseas Machado, suplente de vereador e autor da proposta de cassaçao de Abílio, na Câmara.

 

O caso rumoroso de compra de votos para a cassação de Abilio Junior(PSC), em reunião secreta, supostamente, ocorrida no Condomínio Belvedere, resultou em um longo desabafo do prefeito emedebista, em entrevista recente dada ao site O Factual, quando prometeu que iria "até as últimas consequências" para provar que não participou deste encontro.
 

E, nem tampouco, teria oferecido dinheiro, uma bolada em torno de R$ 50 mil, para assegurar a saída do social cristão da Câmara da capital."A verdade terá de aparecer, a servidora que me acusou e que ainda acusou outros tantos vereadores terá de provar o que disse". 

 

O ofício foi entregue nesta sexta-feira (6) aos delegados das Delegacias Especializadas de Crimes Tributários (Defaz) e de Combate à Corrupção (Deccor). O coordenador do Naco, o procurador de Justiça, Domingos Sávio de Barros Arruda, ao apontar a necessidade de uma investigação mais apurada, ainda afirmou que estaria ciente de que há versões divergentes sobre os fatos.

 

Entenda o caso
 

No final de outubro, o parlamento cuiabano instaurou procedimento para apurar a conduta de Abílio Junior, por meio da Comissão de Ética e Decoro Parlamentar, comandada pelo vereador Toninho e Souza (PSD), em decorrência de supostos excessos cometidos pelo vereador dentro e fora da Câmara.
 

Em uma coletiva de imprensa, o vereador social cristão assegurou aos vereadores da Casa de Leis de Cuiabá que, em contrapartida, usaria do mesmo expediente que alguns colegas do Legislativo estariam usando contra ele.
 

Promessa que vem sendo sistematicamente cumprida pelo parlamentar social cristão, que vem tirando toda a sujeira escondida debaixo dos velhos tapetes do parlamento cuiabano e expondo nas conversas que tem mantido com jornalistas. 

 

Nota na íntegra

 

Nota sobre a Notícia de Fato nº 016626-001/2019, instaurada neste Núcleo de Ações de Competência Originária – Naco.

 

A instauração do inquérito pelo órgão competente do Ministério Público estadual significa o início de uma investigação necessária, isenta e imparcial.

 

A apuração e elucidação dos fatos é objeto da denúncia que fiz junto à Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso.

 

Estou sofrendo na carne os malefícios de uma mentira; uma injúria com único intuito de atingir minha imagem como prefeito de Cuiabá.

A investigação é o instrumento adequado para desmascarar todo esse conluio, apontar os seus verdadeiros autores e, principalmente, os indivíduos que ardilosamente contribuíram para a atitude criminosa da servidora.

 

Por fim, me coloco à inteira disposição do Ministério Público na certeza de que a JUSTIÇA será feita e os fatos devidamente esclarecidos.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

CONFIRA TAMBÉM NESTA SEÇÃO:































INFORME PUBLICITÁRIO





icon COTAÇÕES MT
PLUMA DISPONÍVEL R$/@ 79,87
SOJA DISPONÍVEL R$/sc 78,75
LEITE R$/l 1,08
MILHO DISPONÍVEL R$/sc 29,90
PREÇO DO SUÍNO VIVO R$/kg 4,62
BOI GORDO À VISTA R$/@ 195,11
VACA GORDA À VISTA R$/@ 182,28
Fonte: Imea







logo O bom da notícia

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte;

Copyright © 2018 - O Bom da Notícia - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet