icon Terça-feira, 16 de Julho de 2019

POLÍTICA - A | + A

INDICAÇÃO DE SENADORA 17.06.2019 | 14h:39

Prefeito diz que não teme auditoria do Ministério da Saúde no Pronto Socorro

Por: Ana Adélia Jácomo

(Foto: Sicom/Prefeitura de Cuiabá)

prefeito-nico baracat.jpg

 

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) afirmou nesta segunda-feira (17), que não teme a auditoria técnica determinada pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, no Pronto Socorro Municipal de Cuiabá. A declaração foi data durante coletiva no evento de entrega das chaves do Residencial Nico Baracat I.

 

Segundo ele, a unidade precisa mesmo passar pelo crivo da União, haja vista que existem denúncias de que materiais e medicamentos estariam sendo escondidos, numa espécie de boicote à sua administração.

 

A auditoria atende a um pedido da senadora Selma Arruda (PSL). Ela apresentou um ofício relatando o que descreveu como condição precária e insalubre a qual a unidade estaria submetida. 

 

No dia 17 de maio, acompanhada do promotor de Justiça, Alexandre Guedes, de membros do próprio Ministério da Saúde e do Sindicato dos Médicos, a senadora fez uma vistoria informal no local. Na época, a queixa era de falta de medicamentos, luvas, seringa e sedativos para os pacientes.

 

Há 30, 40 anos, vocês convivem com os corredores superlotados, e agora, pela primeira vez na história, o Pronto Socorro não tem pacientes no corredor

“O ministro é um grande parceiro. Já aportou quase R$ 50 milhões para o custeio da obra do novo Hospital Municipal de Cuiabá [HMC] e disse que Cuiabá está no caminho certo e é um case de sucesso. Tenho certeza que o Ministério da Saúde e a Controladoria Geral da União [CGU], ao fazerem essa auditoria, verão que Cuiabá está no rumo certo, porque nós pensamos nos mais carentes”, disse o prefeito, durante evento de entrega das chaves do Residencial Nico Baracat I. 

 

Emanuel afirmou que até gostaria mesmo que a auditoria fosse feita, e pediu apoio da imprensa na divulgação de atos que devem ser tomados por ele nos próximos dias, referentes às investigações sobre os supostos boicotes no Pronto Socorro de Cuaibá. 

 

“Em breve terei ações que farei com a imprensa e vocês vão me ajudar a virar essa página, como já viramos. Eu falei que iria promover a tolerância zero para os corredores e ninguém acreditou. Há 30, 40 anos, vocês convivem com os corredores superlotados, e agora, pela primeira vez na história, o Pronto Socorro não tem pacientes no corredor”, declarou ele, ao lembrar que recentemente implantou em Cuiabá um disque-denúncias para evitar que os pacientes fiquem acamados nos corredores do hospital. 

 

A vistoria feita por Selma Arruda teria apontado graves problemas na infraestrutura do prédio do pronto-socorro, como infiltrações, goteiras, falta de piso, banheiros interditados. Também foi destacada a falta insumos básicos e a lotação além da capacidade. 

 

Mandetta relatou à senadora que, quando esteve em Cuiabá, comprovou que a situação da Saúde na capital de Mato Grosso não vai bem e que está preocupado com a diferença na qualidade do atendimento entre as unidades públicas e privadas. 

 

Segundo o ministro, a Auditoria e a Controladoria Geral da União serão provocadas para atender o pedido de Selma Arruda. Além disso, uma equipe do próprio Ministério da Saúde será enviada para Cuiabá. A data, no entanto, ainda não foi divulgada.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

LEIA MAIS SOBRE ESTE ASSUNTO

CONFIRA TAMBÉM NESTA SEÇÃO:































PROGRAMA TRIBUNA VEJA MAIS

O Bom da Notícia Programa Tribuna - 16/07/2019

INFORME PUBLICITÁRIO


INFORME PUBLICITÁRIO





icon COTAÇÕES MT
Milho Disponível R$/sc 21,70
Soja Disponível R$/sc 57,00
Boi a Vista R$/@ 135,00
Algodão R$/@ 90,09
Fonte: Imea







logo O bom da notícia

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte;

Copyright © 2018 - O Bom da Notícia - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet