icon Segunda-feira, 16 de Setembro de 2019

POLÍTICA - A | + A

AINDA HOJE 10.06.2019 | 10h:40

Prefeito vê ilegalidade em paralisação e promete ir à Justiça se motoristas não retomarem atividades

Por: Rafael Machado - O Bom da Notícia

Haillyn Heiviny/ GCOM-MT

Haillyn Heiviny/ GCOM-MT

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB) anunciou que vai tomar providências na Justiça, caso os motoristas do transporte coletivo da Capital não retomem as atividades ainda nesta segunda-feira (10). Os profissionais cruzaram os braços na madrugada alegando que não receberam o salário de maio no 5º dia útil deste mês, conforme previsto no acordo com as empresas.

 

“Indignado com a falta de respeito com a população, o prefeito Emanuel Pinheiro afirma que se as atividades do transporte coletivo não forem retomadas hoje, vai tomar providências na Justiça”, disse Pinheiro por meio de nota.

 

A Prefeitura destaca que a paralisação é ilegal e que a categoria deveria ter dado um aviso prévio de 72h antes da interrupção do serviço, conforme estabelecido por lei. Afirma que 30% da frota deveria ter sido mantido em circulação por se tratar de um serviço essencial.

 

Na publicação, o prefeito determinou que o secretário de Mobilidade Urbana (Semob), Antenor Figueiredo, se reúna com as empresas e o sindicato dos motoristas para tentar resolver o impasse.

 

Ele ainda estranhou a paralisação neste momento, principalmente, após o lançamento do edital de licitação do transporte público.

 

A Associação Mato-grossense dos Transportes Urbanos confirmou que 100% dos ônibus estão parados nesta segunda. Destaca que as empresas estão com dificuldades financeiras devido oscilações no valor da passagem, o que teria ocasionado um desiquilíbrio financeiro.

Ainda segundo a MTU, as empresas estão tentando viabilizar o pagamento do salário dos motorista desde a semana passada.

 

Outro lado

 

A equipe do 'O Bom da Notícia' entrou em contato com a Associação dos Motoristas de Cuiabá, mas até o fechamento desta matéria as ligações não foram atentidas. O espaço continua aberto para futuras manifestações.

 

Veja a nota da Prefeitura de Cuiabá na íntegra:

 

Sobre a paralisação dos motoristas do transporte coletivo, a Prefeitura de Cuiabá informa que:

 

- Repudia a paralisação surpresa dos motoristas. O movimento é ilegal, uma vez que acontece sem o aviso prévio de 72h estabelecido por lei;

 

- O transporte público é um serviço essencial e também um direito social, portanto, 30% da frota deveria ser mantida em circulação;

 

- O prefeito Emanuel Pinheiro determinou que o secretário Municipal de Mobilidade Urbana (Semob), Antenor Figueiredo, se reúna com representantes do sindicato dos Motoristas e das empresas para buscar uma solução para o retorno do transporte coletivo imediatamente;

 

- O prefeito também estranha a paralisação neste momento, logo após a o lançamento do edital de licitação do transporte coletivo, procedimento que não era realizado há 17 anos e que vai modernizar o transporte público de Cuiabá.

 

- Indignado com a falta de respeito com a população, o prefeito Emanuel Pinheiro afirma que se as atividades do transporte coletivo não forem retomadas hoje, vai tomar providências na Justiça.

 

Prefeitura de Cuiabá

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

LEIA MAIS SOBRE ESTE ASSUNTO

CONFIRA TAMBÉM NESTA SEÇÃO:































VÍDEOS VEJA MAIS

INFORME PUBLICITÁRIO





icon COTAÇÕES MT
BOI GORDO À VISTA R$/@ 141,05
VACA GORDA À VISTA R$/@ 132,07
PLUMA DISPONÍVEL R$/@ 74,04
MILHO DISPONÍVEL R$/sc 23,17
LEITE R$/l 1,09
SOJA DISPONÍVEL R$/sc 71,82
PREÇO DO SUÍNO VIVO R$/kg 3,74
Fonte: Imea







logo O bom da notícia

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte;

Copyright © 2018 - O Bom da Notícia - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet