icon Segunda-feira, 20 de Maio de 2019

POLÍTICA - A | + A

PUBLICADO NO PORTAL 14.03.2019 | 11h:22

Preza garante em CPI e entrevistas que prefeito concordou em repassar R$ 12,4 mi à Santa Casa

Por: Alexandra Freire - O Bom da Notícia

Após a Prefeitura de Cuiabá divulgar nota nessa quarta (13), afirmando que o Ministério da Saúde teria confirmado que a Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá não poderia receber o repasse de R$ 12 milhões por meio de emenda parlamentares, desmentindo que teria prometido o aporte à unidade hospitalar, o ex-presidente da unidade filantrópica, Antônio Preza, rechaçou a informação, em oitiva realizada na Câmara de Vereadores de Cuiabá, na CPI que investiga os contratos realizados pela Secretaria Municipal de Saúde com as unidades filantrópicas hospitalares.

 

r

 

De acordo com Preza, Pinheiro se equivoca ao não lembrar do acordo firmado sobre a destinação desse montante para ampliação de leitos do hospital. Lembrando que o acordo foi firmado entre Emanuel, o deputado federal Valtenir Pereira (MDB) e o senador Wellington Fagundes (PR) no ano passado, validando esse repasse.

 

Um levantamento feito pelo site O Bom da Notícia mostra que sites da capital e da  região metropolitana divulgaram o mesmo release enviados aos mailings dos veículos no dia 20 janeiro de 2018 com o título “Cuiabá garante R$ 12 milhões para ampliar a Santa Casa”.

 

Entres os portais estão o Olhar Direto, Folhamax e Blog do  Valdemir. [veja ilustração no final da matéria]

 

Conforme o material publicado nesta data, o prefeito emedebista Emanuel Pinheiro “garantiu um recurso federal de R$12 milhões, empenhado pelo senador Wellington Fagundes e o deputado federal Valtenir Pereira, que será destinado à Santa Casa da Misericórdia, possibilitando a ampliação de leitos e demais melhorias nos serviços de pronto atendimento da unidade de saúde”. O anúncio foi feito durante reunião entre o chefe do Executivo, os parlamentares e o presidente da casa de Saúde, Antônio Preza, em 19 de janeiro. Também participou da reunião, o vereador Ricardo Saad. 
 

Em entrevista nesta quinta-feira (14), à Rádio Capital, o ex-presidente da Santa Casa, Antônio Preza, reafirmou a promessa de Pinheiro em repassar R$ 12,4 milhões à unidade hospitalar.

 

“Toda emenda de custeio tem uma normativa do Ministério da Saúde. Eu posso pegar até o teto com relação ao atendimento que eu fiz em média e alta complexidade no ano anterior. Desde 2015, nós estamos brigando, pedíamos repasse, fizemos greve. Então, a nossa produção foi baixa em 2016. Felizmente, os deputados e senadores, entenderam que nós somos necessitados. Essas emendas atingiram o teto. O deputado Valtenir e o senador Wellington conseguiram o recurso a mais para nós. Acima do teto. Então, esses recursos não poderiam vir CNPJ da Santa Casa. Naquela oportunidade, o deputado Valternir e o senador perguntaram para mim qual era minha relação com o Emanuel e eu disse que ótima. Relação era boa. E aí conversamos sobre isso com o prefeito”, disse Prezza durante a entrevista.

 

Foi quando - ainda assegurou o ex-presidente -, 'houve uma reunião, onde foi acordado que esse recurso iria para o CNPJ da prefeitura e depois repassada à Santa Casa'. Aliás, ainda disse que Emanuel, na época, teria dito que passaria com tranquilidade.

 

"Quando chegou na época de fazermos a habilitação sentamos de novo. Tudo certo. Aí veio a mídia divulgando material que saiu no portal da Prefeitura de Cuiabá, com Pinheiro garantindo que esse recurso seria usado na Santa Casa:  R$ 12 milhões para fazer a ampliação de 65  leitos da Santa Casa. Como o dinheiro demorou para sair, eles foram lá na presidência da República. Isso foi combinado, foi acordado e Emanuel não cumpriu", dispara.

 

Prezza citou ainda uma sessão que discutia na Comissão Mista de Fiscalização do Congresso, na qual foi apresentada o Projeto de Lei do Congresso Nacional (PLN), que dizia: “os recursos serão destinados a Santa Casa de Cuiabá, recebemos o oficio número 032017 do senador Wellington Fagundes e deputado Valternir Pinheiro, bem como cópia de ofícios da bancada de Mato Grosso, destinado ao Ministério da Saúde, que demonstra necessidade do PLN para o Estado, os recursos serão destinados a Santa Casa, documento da comissão mista de fiscalização, Comissão do Congresso”.

 

“Então, isso foi acordado. Eu queria que o Emanuel falasse na minha frente que esse recurso não é da Santa Casa”, finalizou Prezza. 

 

Valtenir Pereira  já afirmou que não entende porque 'o que Emanuel combina sentado, não mantém de pé', como no caso do empenho de R$ 12 milhões para a Santa Casa, que ele junto com a antiga bancada na esfera federal, teriam conseguido articular em Brasília.

 

'Agora, Pinheiro vem pisando na bola e não cumpre o que combina e diz que não deve esses 12,4 milhões à Santa Casa. Mesmo que esta articulação e repasse estejam registrados na bancada federal de Mato Grosso, que autorizou a tranferência do empenho para a unidade hospitalar'.  

 

 

O

 

Ainda nesta quinta, o ex-presidente da Santa Casa, voltou a repetir em entrevista ao Jornal do Meio Dia, da TV Vila Real, tudo que disse na CPI dos Filantrópicos e à Radio Capital. Mostrando inclusive todos os documentos sobre os acordos que teriam sido realizados com o prefeito emedebista, Emanuel Pinheiro.

 

Outro lado

 

Procurada, a assessoria de imprensa da Prefeitura de Cuiabá informou que Emanuel Pinheiro vai se posicionar sobre este assunto em coletiva de imprensa nesta sexta-feira (15).

 

INTERVENÇÃO NA SANTA CASA

 

Dezoito vereadores assinaram requerimento sugerindo a intervenção na Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá nessa quarta (13). 

O documento foi encaminhado ao Executivo nesta quinta-feira (14) e, tem por objetivo evitar o fechamento da unidade de saúde, tendo em vista os inúmeros pacientes que são atendidos diariamente no local. 

 

Segundo a nota da Câmara Municipal, a indicação foi aprovada na sessão plenária desta terça-feira (12) e encaminhada para a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga os contratos firmados pela Prefeitura de Cuiabá com o Hospitais Filantrópicos da Capital.

 

A expectativa era de que os trabalhos da CPI fossem concluídos na próxima semana com a apresentação do relatório final. Contudo, diante da oitiva do ex-presidente da Santa Casa, Antônio Pezza, realizada nesta quarta-feira (13), a Comissão optou por dar continuidade na investigação. Preza, durante a oitiva de ontem voltou a dizer que Emanuel Pinheiro deve sim o repasse de R$ 3, 6 milhões, fato que o gestor já negou.

 

 

GALERIA DE FOTOS

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

CONFIRA TAMBÉM NESTA SEÇÃO:





















PROGRAMA TRIBUNA VEJA MAIS

O Bom da Notícia Programa Tribuna - 20/05/2019

INFORME PUBLICITÁRIO


INFORME PUBLICITÁRIO




icon COTAÇÕES MT
Boi a Vista R$/@ 135,00
Milho Disponível R$/sc 21,70
Algodão R$/@ 90,09
Soja Disponível R$/sc 57,00
Fonte: Imea







logo O bom da notícia

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte;

Copyright © 2018 - O Bom da Notícia - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet