icon Quarta-feira, 21 de Agosto de 2019

POLÍTICA - A | + A

DETRAN DE PORTAS FECHADAS 11.06.2019 | 12h:48

Servidores estaduais aderem à greve geral contra Reforma da Previdência

Por: Rafael Machado - O Bom da Notícia

A greve geral contra a Reforma da Previdência, marcada para próxima sexta-feira (14), terá a adesão de pelo menos sete categorias dos servidores públicos de Mato Grosso. Em Cuiabá, a concentração será realizada na Praça Ipiranga, a partir das 14h.

 

Segundo o representante do Fórum Sindical, Oscarlino Alves, outras classes poderão aderir ao protesto e que para isso dependerá do consenso das classes. Até a manhã desta terça-feira (11), aderiram o ato os servidores da educação básica – que já estão em greve por tempo indeterminado -, do ensino superior, da área meio, da área de desenvolvimento econômico e social, da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e do Departamento Estadual de Trânsito (Detran).

 

“A proposta é uma colcha de retalhos, um dia é uma coisa outro dia é outra coisa. Existem categorias, em Brasília, fazendo gestão junto aos parlamentares e vai se salvar quem conseguir gritar mais alto”, declarou Oscarlino sobre o projeto que tramita na Câmara dos Deputados.

 

A proposta estabelece que os trabalhadores terão que ter idade mínima de 62 anos para as mulheres e 65 anos para os homens, além do aumento do tempo mínimo de contribuição para aposentaria.

 

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, disse que o relator da reforma, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), deve apresentar o parecer nesta quinta-feira (13). A intenção é aprovar o projeto no final do primeiro semestre deste ano.

 

O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), João Dourado, comentou que além da Reforma da Previdência, a greve geral irá protestar contra os cortes na Educação, privatizações das estatais e pautas locais, como a greve dos profissionais da Educação.

 

DEFESA

 

Durante o lançamento do programa ‘Juntos pelo Araguaia’, na cidade de Aragarças [GO], que faz divisa com Barra do Garças [MT], o governador Mauro Mendes (DEM) voltou a defender modificações no sistema de previdência social.

 

Para o democrata, a aprovação da proposta seria a única forma de encontrar 'um novo caminho para que o país não fique atolado no seu crescimento e na sua geração de empregos'.

 

Mendes pediu ainda que aos deputados e senadores dos estados - presentes no evento -, apoiassem o projeto de reforma enviada pelo governo de Bolsonaro, ao Congresso Nacional. Para ele, é necessário que discutam a proposta, mas que não deixem os estados e os municípios brasileiros de fora desta reforma, como forma de evitar que daqui há alguns anos o Brasil fique com sua capacidade restrita de investimentos.

 

O OUTRO LADO

 

A Casa Civil disse que ainda não tem posicionamento se cortará ou não o ponto dos servidores públicos que aderirem a paralisação nacional.  

 

O governador Mauro Mendes, no entanto, reforçou corte no ponto dos servidores públicos que aderiram à greve geral da educação.

 

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) já havia informado que o Governo irá obedecer à determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), no tocante ao Recurso Especial 693456/2016, que trata do corte de ponto de grevistas.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

LEIA MAIS SOBRE ESTE ASSUNTO

CONFIRA TAMBÉM NESTA SEÇÃO:































INFORME PUBLICITÁRIO


INFORME PUBLICITÁRIO





icon COTAÇÕES MT
Soja Disponível R$/sc 57,00
Algodão R$/@ 90,09
Boi a Vista R$/@ 135,00
Milho Disponível R$/sc 21,70
Fonte: Imea







logo O bom da notícia

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte;

Copyright © 2018 - O Bom da Notícia - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet