icon Quinta-feira, 17 de Outubro de 2019

POLÍTICA - A | + A

À EXCEÇÃO DO SECRETÁRIO 06.08.2019 | 09h:02

‘Todos os servidores voltarão a receber o prêmio saúde’, diz Pinheiro

Por: Marcio Camilo - O Bom da Notícia

(Foto: Ilustração)

Emanuel - 02.jpg

 

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) afirmou que todos os servidores da Saúde, com exceção do secretário Luiz Antônio Pôssas de Carvalho, voltarão a receber o prêmio-saúde nos próximos 180 dias. A volta do benefício, conforme o gestor, será por meio da criação de um projeto de lei, a ser enviado à Câmara de Cuiabá.

 

"Nos próximos 180 dias todos vão receber normal. Nesse meio tempo eu vou fazer aquilo que já estava definido com a minha equipe, mas que agora eu tenho o respaldo do Tribunal de Contas para fazer, que é elaborar uma legislação específica e encaminhar um projeto de lei à Câmara Municipal", detalhou o gestor em conversa com jornalistas na segunda-feira (05).

 

Nos próximos 180 dias todos vão receber normal. Nesse meio tempo eu vou fazer aquilo que já estava definido com a minha equipe, mas que agora eu tenho o respaldo do Tribunal de Contas para fazer, que é elaborar uma legislação específica e encaminhar um projeto de lei à Câmara Municipal

Por recomendação do TCE, o prêmio-saúde ficou restrito aos servidores da ponta, que lidam diretamente com a população nas unidade de saúde da Capital. Entre os profissionais que tiveram o benefício garantido estão médicos plantonistas, enfermeiros, dentistas e agentes de saúde e endemias.

 

Pinheiro pretende que a concessão do prêmio volte a ser estendido aos secretários-adjuntos e servidores do setor administrativo da pasta de Saúde, assim como tem ocorrido nos últimos 20 anos.

 

Ele entende que se trata de um direito adquirido e que a medida serve como complemento merecido aos trabalhadores.

 

"Vamos rediscutir melhor ainda o prêmio de saúde, para que esse prêmio signifique uma valorização ao servidor da secretaria de Saúde, mas também que simbolize uma melhoria na produtividade do atendimento à população SUS, aos milhares de cuiabanos que estão lá na ponta e precisam ser atendidos cada vez melhor na rede pública de Saúde", ressaltou o gestor emedebista.

 

Ao delimitar o prêmio, o TCE ressaltou que houve distorções na concessão do benefício durante os anos.

 

O prêmio foi regulamentado por meio de decreto em 2003, e era destinado aos servidores da ponta da Saúde. Com o passar do tempo, conforme o TCE, o prêmio foi se estendendo, sem critérios técnicos e previsão orçamentária, aos demais servidores da pasta.

 

Entenda

 

A polêmica em torno do benefício surgiu no início do mês passado, quando os vereadores da oposição, Marcelo Bussiki (PSB), Abílio Júnior (PSC), Diego Guimarães (PP), Dilemário Alencar (Pros) e Felipe Wellaton (PV), ingressaram com uma ação cautelar no TCE para anular o prêmio saúde, no valor de R$ 7, 8 mil, ao secretário da pasta, Luiz Antônio Pôssas de Carvalho.

 

O TCE acatou a cautelar e além de suspender o prêmio ao secretário, ampliou a medida atingindo os mais de cinco mil servidores da Saúde.
No último dia 30, quando o Pleno da Corte de Contas analisou o mérito da ação, os conselheiros decidiram manter a suspensão do prêmio ao secretário e delimitar a concessão do benefício aos servidores da área fim da Secretário de Saúde.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

LEIA MAIS SOBRE ESTE ASSUNTO

CONFIRA TAMBÉM NESTA SEÇÃO:































VÍDEOS VEJA MAIS




icon COTAÇÕES MT
LEITE R$/l 1,09
PLUMA DISPONÍVEL R$/@ 74,04
MILHO DISPONÍVEL R$/sc 23,17
BOI GORDO À VISTA R$/@ 141,05
VACA GORDA À VISTA R$/@ 132,07
PREÇO DO SUÍNO VIVO R$/kg 3,74
SOJA DISPONÍVEL R$/sc 71,82
Fonte: Imea







logo O bom da notícia

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte;

Copyright © 2018 - O Bom da Notícia - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet