icon Sábado, 14 de Dezembro de 2019

POLÍTICA - A | + A

PROJETO PARADO NA AL 04.09.2019 | 10h:12

Wilson diz que governo deixa de fazer repasses para Saúde e propõe tirar parcela do Fethab

Por: Wellyngton Souza - O Bom da Notícia

JLSIQUEIRA / ALMT

JLSIQUEIRA / ALMT

Oposição ao governo de Mauro Mendes (DEM), o deputado estadual tucano Wilson Santos, ex-secretário e ex-líder na Assembleia de Pedro Taques (ambos PSDB), afirmou na manhã desta quarta-feira (4), que a atual gestão estadual não estaria cumprindo com os repasses para Saúde e ainda que o problema só se resolveria se mudasse a administração.

 

"No primeiro quadrimestre o governo investiu apenas 8,3% dos 12% prescritos na Constituição. Então o governo não vem cumprindo com sua obrigação. Espero que até o fechar do ano ele possa chegar, minimamente, nos 12% para Saúde. Pois o que vai resolver a questão da Saúde é melhorar a gestão", disse em entrevista à Rádio Capital, esta quarta-feira (04). 

 

Para o parlamentar tucano, os profissionais da Saúde precisam de uma formação continuada como é feito na área da Educação. "A área da saúde como da educação tem que ter formação continuada, para capacitar nossos gestores. Capacitar desde o guarda, a recepcionista, a enfermeira, o maqueiro e, sem sombra de dúvida, os próprios médicos. Todos precisam ser capacitados". 

O que vai resolver a questão da Saúde é melhorar a gestão

 

Wilson destacou que apresentou na Assembleia Legislativa, um Projeto de Lei que destina pelo menos 20% do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab),arrecadado no Estado, para Saúde. Para este ano, estima-se que o valor pode chegar na casa dos R$ 2,1 bilhões.

 

Explicando que houve um aumento de aproximadamente R$ 600 milhões desde o último ano, quando o Estado garantiu em caixa R$ 1,5 bilhão do Fethab.

 

"Eu não acredito nessas medidas paliativas dessas fontes de recursos pequenas. Fica nesse picadinho e não se resolve nada. A saúde precisa de muito dinheiro e a fila só aumenta. Mas o próprio governo não vem cumprindo com a obrigação dele, isso é problema de gestão". 

 

O deputado declarou que o governo não busca orientar a bancada na Assembleia para que o projeto seja aprovado e pontua que o Estado foge da obrigação de cuidar da Saúde.

 

"É só o governador [Mauro Mendes] orientar a bancada dele que hoje é formada por 15 a 20 deputados e vamos tirar uma parcela do Fethab para salvar a Saúde. Quem tem poder na Assembleia é o governador, assim é ele quem precisa dizer isso e não diz. Enquanto isso o projeto fica parado. Eu sozinho não tenho força", afirma.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

LEIA MAIS SOBRE ESTE ASSUNTO

CONFIRA TAMBÉM NESTA SEÇÃO:































INFORME PUBLICITÁRIO





icon COTAÇÕES MT
LEITE R$/l 1,08
VACA GORDA À VISTA R$/@ 182,28
PLUMA DISPONÍVEL R$/@ 79,87
SOJA DISPONÍVEL R$/sc 78,75
PREÇO DO SUÍNO VIVO R$/kg 4,62
BOI GORDO À VISTA R$/@ 195,11
MILHO DISPONÍVEL R$/sc 29,90
Fonte: Imea







logo O bom da notícia

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte;

Copyright © 2018 - O Bom da Notícia - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet