icon Quarta-feira, 22 de Janeiro de 2020

SAÚDE & BEM ESTAR - A | + A

14.01.2020 | 07h:37

Sobe para 17 o número de casos de intoxicação por cerveja contaminada

Por: IG Saúde

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais anunciou na noite de segunda-feira (13) que o número de casos suspeitos de intoxicação pela substância tóxica dietilenoglicol encontrada em cervejas da marca Belorizontina subiu para 17, dos quais quatro estão confirmados.

Leia também: Saiba o que é o dietilenoglicol, substância tóxica encontrada em cerveja mineira

backer arrow-options
Divulgação
A suspeita é de intoxicação pela substância tóxica dietilenoglicol encontrada nas cervejas da marca Belorizontina

Os casos ainda não confirmados, 13, apresentaram sintomas condizentes com os da síndrome nefroneural  , com insuficiência renal grave e alterações neurológicas, e estão em investigação.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) determinou que todas as cervejas e chopes da Cervejaria Backer produzidas entre outubro de 2019 e 13 de janeiro de 2020 sejam recolhidas. A Backer é a cervejaria responsável por produzir a Belorizontina  .

Além do recall das cervejas, a comercialização dos rótulos produzidos pela Backer está suspensa até que seja descartada a possibilidade de contaminação dos produtos. Segundo o Mapa, no entanto, até o momento não foi confirmada a presença de etilenoglicol ou dietilenoglicol em outras marcas da empresa.

"Estes produtos estão sendo analisados e, caso existam resultados positivos, novas medidas serão adotadas", diz nota do ministério.

Na sexta-feira (10), o Ministério anunciou a interdição da cervejaria. Na ocasião, foram apreendidos 16 mil litros de cerveja. No mesmo dia, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) também suspendeu preventivamente a distribuição e comercialização de dois lotes da Belorizontina: o L1 1348 e L2 1348.

Leia também: Cervejaria contesta laudo da Polícia Civil que aponta substância tóxica

A Polícia Civil anunciou na manhã de segunda-feira (13) que um terceiro lote está contaminado. Além disso, outro material, o monoetilenoglicol, teria sido encontrado em amostras do produto. O novo lote contaminado é o L2 1354.



Fonte: IG Saúde
VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

CONFIRA TAMBÉM NESTA SEÇÃO:































INFORME PUBLICITÁRIO





icon COTAÇÕES MT
BOI GORDO À VISTA R$/@ 195,11
VACA GORDA À VISTA R$/@ 182,28
PREÇO DO SUÍNO VIVO R$/kg 4,62
LEITE R$/l 1,08
SOJA DISPONÍVEL R$/sc 78,75
PLUMA DISPONÍVEL R$/@ 79,87
MILHO DISPONÍVEL R$/sc 29,90
Fonte: Imea







logo O bom da notícia

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte;

Copyright © 2018 - O Bom da Notícia - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet