Quarta-feira, 24 de Julho de 2024

AGRO & ECONOMIA Quarta-feira, 17 de Maio de 2023, 15:30 - A | A

Quarta-feira, 17 de Maio de 2023, 15h:30 - A | A

QUALIDADE DO MEL

Encontro de Apicultores em Nova Ubiratã mostra técnicas de impermeabilização de caixa apícola

Durante o evento, a Seaf entregou 60 caixas de abelhas para nove apicultores do município

Da Redação do O Bom da Notícia/Com Assessoria

Produtores de mel do município de Nova Ubiratã (502 km ao Norte de Cuiabá), se reuniram nesta terça-feira (16), durante o Encontro de Apicultores, realizado pela Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), em parceria com a Prefeitura Municipal para debater sobre a qualidade do mel, pólen e realizar uma Demonstração de Método sobre Impermeabilização de caixa apícola. Durante o evento, a Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf) entregou 60 caixas de abelhas para nove agricultores de comunidades rurais do município.

O extensionista da Empaer, Fábio Carrocini, comentou que o município produz 15 toneladas de mel por ano. A produção é comercializada no atacado por R$ 20,00 o quilo, e no varejo, por R$ 35,00 (kg).  Conforme Carrocini, a atividade conta com a participação de 11 agricultores e a implantação da apicultura é mais uma alternativa de diversificação de renda e exploração racional de áreas. No encontro, especialistas trataram da importância da apicultura para a produção de alimentos e de como a informação é ferramenta para melhorar a produção de mel.

Segundo Fábio, os produtores de mel e derivados têm algumas opções para impermeabilização de caixas de abelhas. No evento, o extensionista mostrou três técnicas que podem ser usadas no tratamento da madeira para evitar pragas e umidade. A primeira técnica foi o cozimento ou imersão em óleo com parafina; a segunda, impermeabilização com verniz ecológico para proteção das colmeias; e por último, queimou com maçarico uma camada superficial da caixa de madeira, tornando menos atrativa para insetos e fungos. “As caixas de madeira sem tratamento podem ter uma durabilidade de apenas dois anos. Com o tratamento, as colmeias podem durar até 20 anos”, enfatizou.

A extensionista da Empaer, Loana Longo, destacou que o mel é rico em vitaminas e minerais que contribuem com o fortalecimento do organismo e consequentemente com o aumento da imunidade contra doenças. E o pólen apícola serve como um suplemento alimentar natural, fornecendo um grande complexo de vitaminas e propriedades benéficas que previnem o envelhecimento celular e outros. “Os derivados do mel garantem renda para os agricultores. Incentivar e dar incentivo para a atividade pode alavancar a cadeia na região”, esclareceu Loana.

A representante do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea), Ana Carolina Elgert, esclareceu em sua palestra sobre a importância do cadastramento das colmeias. O cadastro assegura a origem do produto, monitora doenças das colmeias ou abelhas e controla a produtividade. O evento contou com a participação de 30 apicultores e foi realizado na sede da Secretaria Municipal de Agricultura.