icon Segunda-feira, 14 de Junho de 2021

AGRO & ECONOMIA Sexta-feira, 13 de Dezembro de 2019, 15:38 - A | A

Trump confirma acordo comercial com China e suspende tarifas

IG Economia

donald trump arrow-options
divulgação
Acordo havia sido anunciado por autoridades chinesas mas só nesta sexta-feira Donad Trump confirmou o avanço

O presidente americano Donald Trump usou suas redes sociais para dizer que o país concordou em firmar o acordo comercial "fase 1" com a China. Por meio do Twitter, Trump afirmou que o novo pacote de tarifas , agendado para este domingo, não entrará mais em vigor.

"As tarifas de 25% permanecerão como estão.... As tarifas de penalidade definidas para 15 de dezembro não serão cobradas pelo fato de termos fechado o acordo", escreveu o americano.

Dólar recua a R$ 4,08 após acordo inicial entre China e Estados Unidos

 Ele foi além e também afirmou que Pequim e Wasshington começarão, imediatamente, as negociações para a segunda fase do acordo. Algumas fontes ligadas ao Pentágono indicavam que as conversas aconteceriam apenas após as eleições preisdenciais americanas de 2020.

"Este é um negócio incrível para todos", comemorou Trump em seu Twitter.

China

Em pronunciamento à imprensa, o vice-ministro de comércio chinês , Wang Shouwen, já tinha afirmado que a primeira fase das negociações comerciais entre China e Estados Unidos tiveram grande progresso.

Importações de soja do Brasil pela China recuam 42%

De acordo com o representante chinês, os dois países concordaram com o "contexto" da primeira fase do acordo. Segundo Shouwen os EUA concordaram em reduzir gradativamente as tarifas adicionais impostas aos produtos chineses.

Já a China deve aumentar a proteção de  empresas estrangeiras internamente. O país comprometeu-se ainda a elevar a importação de energia e produtos agrícolas (incluindo trigo e milho) e farmacêuticos, além de serviços financeiros dos EUA. Os valores e volumes dessas compras não foram informados.

Brasil fecha acordo e deve exportar melão para China

 O acordo ainda não foi assinado por ainda vai passar por "procedimentos legais" nos dois países.



Fonte: IG Economia


Imprimir

Comentários