Sábado, 20 de Julho de 2024

AUTOMÓVEIS Sexta-feira, 05 de Maio de 2023, 21:33 - A | A

Sexta-feira, 05 de Maio de 2023, 21h:33 - A | A

Rampage: Ram diz sua nova picape será a mais rápida entre as nacionais

Carros

Nova picape Ram Rampage tem motor 2.0 turbo que pode gerar mais de 270 cv
Divulgação

Nova picape Ram Rampage tem motor 2.0 turbo que pode gerar mais de 270 cv

A Ram continua a revelar aos poucos os detalhes da sua nova picape nacional. Com lançamento previsto para o segundo semestre, o utilitário se chamará Rampage, segundo antecipou o site Autos Segredos . A marca soltou hoje um vídeo que mostra um pouco mais da picape e confirma o motor Hurricane4. Vamos aproveitar para debulhar um pouco sobre a mecânica e de onde ela vem.

A palavra significa, em inglês, furacão, um batismo que cai bem ao sabermos qual é o motor. A indústria automotiva usa códigos curiosos, mas esse propulsor já é conhecido no mercado, trata-se do 2.0 turbo da família GME (Global Medium Engine), que é maior em litragem do que a linha nacional dos 1.0 e 1.3 turbo GSE (Global Small Engine).

O quatro cilindros é usado na posição transversal por outros modelos do grupo Stellantis, tais como o Alfa Romeo Tonale e Dodge Hornet, mas chegou aqui instalado longitudinalmente no Jeep Wrangler .

No utilitário da Jeep, o 2.0 turbo a gasolina rende 272 cv a 5.250 rpm e 40,8 kgfm de torque a 3.000 giros e trabalha em dupla com o câmbio automático de oito marchas. São basicamente os mesmos números de aplicações transversais do mesmo propulsor, mas há um ponto que muda: o câmbio automático desse tipo de arranjo é automático de nove marchas, contra oito velocidades do Wrangler.

Ainda não sabemos quais serão os regimes de rotação por minuto em que serão entregues por completo a cavalaria e o torque do 2.0 turbo, uma vez que, além de se tratar de carro e ajuste diferentes, o Wrangler foca nos números em regimes baixos e médios. O nível de sofisticação mecânica é elevado, com direito a comandos de válvulas duplamente variáveis. Sem ser produzido no Brasil, o propulsor pode ser apenas a gasolina.

Sejam eles quais forem, os números serão capazes de transformar a Rampage na picape nacional mais rápida. A Volkswagen Amarok tem propulsor 3.0 turbodiesel de 258 cv e 59,1 kgfm a 1.400 rpm, um senhor seis cilindros capaz de levá-la de zero a 100 km/h em declarados 7,4 segundos. Mas tem um ligeiro porém… mesmo que seja símbolo de desempenho, a média é Argentina.

A semelhança com a Fiat Toro está restrita a pontos como as portas
Divulgação

A semelhança com a Fiat Toro está restrita a pontos como as portas

Qual seria o parâmetro de comparação? Mesmo a Fiat Toro 1.3 turbo de 185/180 cv a 5.750 rpm e 27,5 kgfm a 1.750 rpm faz de zero a 100 km/h em 10,7/10,8 s (etanol/gasolina) e chega à velocidade máxima de 201,5/199,5 km/h. Perde em aceleração para a Renault Oroch 1.3 turbo de 170/162 cv entre 5.500 e 6.000 rpm e 27,5 kgfm entre 1.600 rpm e 3.750 rpm, uma vez que a concorrente de segmento faz a mesma prova de aceleração em 9,8 s, embora atinja apenas 189/187 km/h (etanol/gasolina). Confira o comparativo entre as duas picapes médias pequenas .

Pegando o Wrangler como parâmetro base, o Jeep parte da imobilidade e cruza os 100 km/h em 7,1 segundos, número facilmente alcançável pela Rampage, algo que será facilitado reforçado pelo peso menor, câmbio de relações mais próximas, entre outros fatores.

Sendo baseada na maior versão da plataforma monobloco Small Wide (pequena e larga) da Fiat e Jeep, a nova picape terá mais do que os 1.670 kg da Toro 1.3 turbo, até porque suas dimensões serão maiores e, claro, o motor 2.0 turbo é mais pesado, entre outros pontos. No entanto, a Rampage talvez não chegue ao peso de duas toneladas de um Wrangler quatro portas. E a velocidade máxima vai passar e muito dos 200 km/h, bem distante dos 177 km/h menos aerodinâmico e mais dinamicamente conservador Wrangler.

Deixando o lado numérico de lado, o fato é que o vídeo demonstra que esse quatro cilindros tem um ronquinho envolvente e também dá umas estaladas bonitas ao chegar no corte de rotações. Tomara que tudo isso esteja na versão de produção. E ele não será o único.

"Vai ter algumas opções de motorização, mas o grande destaque é o motor Hurricane Four", afirma Breno Kamei, vice-presidente da marca Ram para a América do Sul. Ele ainda faz mistério, claro, mas o Autos Segredos já apurou que uma outra opção será o 2.0 turbodiesel da Toro. Na picape menor, o quatro cilindros gera 170 cv a 3.750 rpm e 35,7 kgfm a 1.750 rpm. Segundo o site, o torque deve ser maior na Rampage.

Se o modelo do vídeo for o 2.0 turbo em todas as cenas, há uma cena que permite ver a suspensão traseira. Além de ser multilink, ela trabalha junto com tração integral - não que as demais proezas não atestem a aptidão fora de estrada -, algo também oferecido pelo Hornet. Em uma época em que o diesel está caro, uma picape 4X4 turbo a gasolina pode roubar clientes de outros segmentos.

Aliás, é o que a Fiat/FCA/Stellantis melhor faz: criar novos segmentos e subsegmentos. A Rampage entra em uma fatia desatendida entre as picapes médias pequenas, casos da Montana, Toro e Oroch, e as médias de fato.

Camuflados ao extremo, os protótipos só deixam antever o capô elevadíssimo, os faróis grandes e horizontais, uma grade sem tamanho, tudo característico da Ram, e também portas e a queda do teto, ambas bem parecidas com as da Toro. Seja como for, a Rampage terá personalidade própria. Além do motor..

Fonte: Carros