Quarta-feira, 17 de Julho de 2024

CIDADES Domingo, 28 de Maio de 2023, 09:47 - A | A

Domingo, 28 de Maio de 2023, 09h:47 - A | A

LEVANTAMENTO

Maio acumula mais uma queda semanal no preço da cesta básica em Cuiabá

O Bom da Notícia/ Com Assesssoria

O Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio Mato Grosso (IPF-MT) divulgou o indicador da cesta básica cobrado em Cuiabá da quarta semana de maio, que apresenta o terceiro recuo consecutivo no seu preço, totalizando -2,1% no período. A diminuição no preço do mantimento cobrado na capital do estado já chega a R$16,16, passando de R$ 769,97 verificado na segunda semana de maio para os atuais R$ 753,81.

Já a variação entre a terceira e quarta semana do mês foi de -1,26%, puxada, mais uma vez, pela forte queda no preço do tomate, de -10,12%. Apenas quatro itens da cesta apresentaram variação positiva na semana, com destaque para o pão francês, que subiu 1,86% e uma variação nominal de R$ 2,00.

O superintendente da Fecomércio-MT, Igor Cunha, também destaca a queda em nove dos 13 itens que compõem a cesta na capital. “O recuo na grande maioria dos produtos favorece o consumo das famílias cuiabanas, já que mantém boa parte da composição do mantimento em baixa”.

Segundo análise do IPF-MT, a redução no preço do tomate, que segue em tendência de queda pela segunda vez consecutiva e acumulando um recuo de 18,5% no período, pode estar atrelado ao intenso ritmo de colheita nas lavouras, que acarretam um maior volume do produto no mercado. Além disso, o aumento de variedades do fruto favorece no encolhimento do seu preço.

Já com relação ao aumento no preço do pão francês, que registrou seu maior valor médio desde novembro de 2022, de R$ 18,21/kg, tem sofrido com uma expectativa de baixa produção de trigo neste ano, elevando suas cotações no mercado internacional, de modo a encarecer os custos para produzir a farinha e, consequentemente, o pão. Os conflitos entre Rússia e Ucrânia ainda podem impactar na cadeia mundial do trigo.

No entanto, o mantimento ainda se encontra com valor 8,42% acima do observado no mesmo período de 2022, quando custava R$ 695,25. Cunha também esclarece que “mesmo com as quedas semanais observadas em maio, a cesta básica se mostra em alta e mantém patamar superior a R$ 700,00 desde outubro de 2022”.