Sábado, 22 de Junho de 2024

CIDADES Domingo, 06 de Setembro de 2020, 16:47 - A | A

Domingo, 06 de Setembro de 2020, 16h:47 - A | A

TJ AUTORIZOU

Santuário cria campanha para transferir elefanta Bambi que vivia maltratada em São Paulo

Vivian Nunes/ Especial para O Bom da Notícia

Depois que o Tribunal de Justiça de São Paulo autorizou a transferência da elefanta Bambi, que vive há seis anos em um zoológico em Ribeirão Preto, interior de São Paulo, para o Santuário de Elefantes Brasil, em Chapada dos Guimarães (65 km de Cuiabá), Organização Não Governamental (Ong) lançou uma campanha para pagar os custos da viagem.  

Bambi tem 58 anos e por muitos anos foi explorada pelo circo Stankowich. No ano de 2009 foi encontrada em Limeira, interior de São Paulo, com uma pata acorrentada e cercada por cercas elétricas. Assim, foi transferida para um zoológico e no ano de 2014, para Ribeirão Preto.    

A viagem de Bambi ao Santuário levará de 30 a 36 horas (1.270 km)

Em Ribeirão, Bambi vivia no mesmo espaço que outra elefanta, Mayson, mas as duas não se davam bem e, por isso, tiveram que ser separadas em dois recintos de 750 metros cada. A autorização para transferência da elefanta para Mato Grosso veio no último dia 18 de agosto de 2020.  

A viagem de Bambi ao Santuário levará de 30 a 36 horas (1.270 km). Embora a distância seja bem menor que outros resgates recentes, os aspectos são os mesmos.  

E para a transferência acontecer, o Santuário precisa arrecadar recursos para cobrir as despesas com os motoristas, aluguel de caminhão para transporte de caixa, guindastes, transporte da equipe de tratadores do SEB, assim como todos os cuidados para a elefanta. Serão necessários cerca de R$ 100 mil para realizar toda a transferência.  

Campanha

O valor será aplicado nos cuidados de Bambi quando ela chegar ao santuário, durante um período de seis meses. Quem puder contribuir para a transferência de Bambi, basta clicar AQUI.

O Santuário 

O Santuário de Elefante Brasil, localizado em Chapada dos Guimarães (65 km de Cuiabá) é uma organização sem fins lucrativos que ajuda a transformar as vidas e o futuro dos elefantes que são resgatados em situação de risco e assim, oferece a eles o espaço e os cuidados necessários para que possam se recuperar física e emocionalmente dos anos passados em cativeiro, como por exemplo, trabalhando em circo.  

Tomado por fêmeas, no Santuário reside as elefantas Mara, Maia, Rana e Lady.

Leia também:

Duas novas moradoras do Santuário de Elefantes devem chegar em seis meses em Chapada