Sábado, 13 de Julho de 2024

MULHER Sexta-feira, 14 de Julho de 2023, 07:32 - A | A

Sexta-feira, 14 de Julho de 2023, 07h:32 - A | A

Exercícios físicos intensos diminuem a duração do botox?

Mulher

Exercícios físicos intensos diminuem a duração do botox?
FreePik

Exercícios físicos intensos diminuem a duração do botox?

Você sabia que a prática de exercícios de maneira intensa pode afetar a durabilidade dos procedimentos estéticos? Problemas como aceleração da degradação e reabsorção do preenchedor são apenas algumas das consequências que podem ser causadas, segundo o especialista em harmonização facial, Pedro Antunes. Ele ainda revela qual é a real duração da toxina botulínica, mas reforça: vai depender do organismo de cada um.

“De modo geral, a duração dos procedimentos faciais varia de acordo com o tipo de tratamento realizado. A aplicação de toxina botulínica ( botox ) geralmente tem uma duração média de 3 a 4 meses. Já os preenchimentos dérmicos podem ter resultados que duram de 6 meses a 2 anos, dependendo do tipo de preenchedor utilizado e da resposta individual do paciente”, explica.

“Sobre os exercícios, para procedimentos que envolvam preenchimento dérmico, os movimentos repetitivos de alguns treinos, além do impacto, podem acelerar o desgaste e a reabsorção do preenchedor. Já para aqueles em que envolvem movimentos faciais, os exercícios podem afetar a durabilidade da toxina botulínica. Esses movimentos repetitivos podem estimular os músculos da face e tentar superar o efeito bloqueador da toxina, causando contrações musculares além do esperado. E de uma maneira geral, ocasionar o retorno prematuro dos movimentos musculares que haviam sido parcialmente paralisados e consequentemente o reaparecimento das rugas e linhas de expressões", aponta o especialista.

Antunes diz que, para manter a durabilidade da toxina botulínica, é recomendável evitar exercícios físicos intensos nas primeiras 24 a 48 horas após o procedimento. Mas isso não quer dizer que será necessário abrir mão deles: “De forma alguma! É possível conciliar a prática e manter a durabilidade dos procedimentos, mas também é necessário tomar algumas precauções. Além de aconselhar evitar os treinos nas primeiras horas, também indico retomar de forma gradual, evitando movimentos faciais excessivos e impacto direto na área tratada”, recomenda.

O médico também reforça a individualidade de cada um ao revelar que nem sempre os exercícios terão o mesmo impacto sobre pessoas diferentes: “A resposta pode variar de acordo com fatores como a quantidade de movimento facial envolvido, a intensidade e frequência dos exercícios, bem como a resposta individual de cada paciente, já que cada um de nós temos um organismo”, ele lembra, e completa com uma dica que serve para todo e qualquer tipo de procedimento:

“É crucial conversar com um profissional de saúde especialista para obter orientações com base no tipo de procedimento realizado, nas áreas tratadas e nos exercícios que desejam praticar. Ele é quem poderá fornecer recomendações personalizadas e adaptadas às necessidades de cada um. Isso será capaz de minimizar os impactos negativos e otimizar a durabilidade dos efeitos obtidos”, finaliza. Saiba mais sobre moda, beleza e relacionamento. Confira as notícias do iG Delas!


Fonte: Mulher