Quinta-feira, 13 de Junho de 2024

O BOM DA VIDA Segunda-feira, 28 de Setembro de 2020, 09:02 - A | A

Segunda-feira, 28 de Setembro de 2020, 09h:02 - A | A

DICA

Serafina Cuiabá é guardiã mundial do Nhoque da Fortuna

O Bom da Notícia

A tradição de naturalidade italiana atravessou fronteiras geográficas e do tempo, se mantendo firme em todo o mundo, comer Nhoque todo dia 29 de cada mês traria sorte e abundância. Se esta lenda ficou meio esquecida em Cuiabá, agora promete pegar firme com o restaurante Serafina, a cada especializada em massas italianas, cumpre a tradição a risca, não deixando de fora do cardápio o mais apetitoso Nhoque, “Gnocchi della Fortuna”, receita original empregada na casa com  êxito desde os Estados Unidos, Tóquio, Moscou, Dubai, Coreia, Mumbai, e outros Serafinas, espalhados pelo Brasil, em especial na terra da garoa. 

“Isso quer dizer que servimos em Cuiabá o mais famoso Nhoque do planeta,  o prato é incrível, com sabor conquistador com massa leve e autoral,  molho caseiro pomodoro, 100% artesanal, com tomatinhos e mussarela de búfala gratinado ao forno com parmesão. Suculento na medida, ao ponto de conquistar os paladares mais exigentes”, garante Ronaldo Poiatti, gestor do Serafina. Ainda de acordo com Poiatti, o ritual da sorte é seguido por muita gente.

“Segundo a  lenda é preciso saborear o Nhoque com uma nota de dinheiro sob o prato e mentalizar um pedido especial, e dessa forma seguir até saborear sete massinhas. É incrível como esta tradição é seguida, principalmente em São Paulo, talvez pelo maior número de famílias de origem italiana, que adoram preservar os costumes”, revela.

Conta a lenda que, para se ter sorte, é preciso seguir o ritual como manda o figurino, sem esquecer de colocar uma nota de dinheiro debaixo do prato e fazer pedidos, principalmente os relativos a abundância. A lenda: A lenda diz que tudo começou em um dia 29, durante o século IV. Quando um santo cristão chamado São Pantaleão vagava faminto por um vilarejo italiano a procura de um quente e gostoso prato de comida. Camuflado de andarilho, Pantaleão bateu na porta de uma das casas pedindo alimento.

A família deixou o estranho entrar, mesmo desconfiada do sujeito e tendo pouca quantidade de comida para oferecer. A refeição rendeu exatas 7 unidades de nhoque para cada um dos presentes na mesa. Em troca da gentileza, o santo deixou uma lembrança aos anfitriões. Ao recolher os pratos, a família se deu conta da presença de muitas moedas de ouro embaixo de cada louça. Após rodar o mundo, a história se transformou no ritual que é celebrado em diversos países. Até hoje, famílias realizam a tradição de colocar moedas ou notas embaixo do prato e comer as sete massas. 

Segundo a crença, isso faz com que haja fortuna e muita sorte no resto do mês para quem realizar o ritual. “Uma coisa tenho certeza, para quem acredita na abundância e prosperidade que a lenda possa trazer, o Serafina é a casa certa. Pois além de ser a guardiã desta tradição, serve o melhor Nhoque do universo gastronômico”, finaliza Poiatti.  

Serafina: Trevo do Santa Rosa - Cuiabá

Reservas: (65) 9676-8381/ (65) 3027-4027