icon Quarta-feira, 16 de Junho de 2021

O BOOM DA NOTÍCIA Quarta-feira, 11 de Dezembro de 2019, 17:09 - A | A

ELEIÇÃO SUPLEMENTAR

Ex-secretário promete mostrar a verdadeira cara dos políticos, ao revelar que disputa Senado

O Bom da Notícia

Pouco depois da decisão do Tribunal Superior Eleitoral, no final da noite desta última terça-feira (10), em cassar o mandato da senadora por Mato Grosso, Selma arruda (Podemos), por caixa 2, abuso do poder econômico e arrecadação ilícita de recursos nas eleições de 2018, o empresário Rodrigo Rodrigues se posicionou nas redes sociais sobre a sua disposição de disputar a vaga deixada por Selma.

 

Rodrigo é jornalista, gestor público e ex-secretário de Saúde Indígena, ligado ao Ministério da Saúde, no governo do presidente emedebista, Michel Temer.

 

Por meio de dois vídeo [um veiculado após a decisão do TSE e outro postado nesta quarta-feira, 11], ambos disseminados em város grupos de WhastApp, Rodrigo - conhecido pela sua irreverência -, deu sinais das armas que pretende utilizar nesta disputa de 'peixe grande'. Na eleição suplementar, para o preenchimento da vaga à Senatória a que Mato Grosso tem direito.

 

Sem papas na língua, ele promete colocar o dedo na ferida e mostrar com agem os 'atores políticos' no Estado. Classificando muitos destes políticos, como 'membros de uma quadrilha, de uma facção criminosa, disfarçados de empresários do agronegócio'.

 

Prometendo ainda revelar quem elegeu Silval Barbosa e quem se 'lambuzou em seu governo corrupto'.

 

"Vou apontar quem elegeu Silval Barbosa, quem criou Eder Moraes, o sociopata. Vamos apontar quem elegeu a maior fraude eleitoral de todos os tempos: José Pedro Gonçalves Taques".

 

Ainda citando o megempresário do agronegócio, Erai Maggi, como responsável, financeiramente, pela eleição de Taques, a quem chama de uma "fraude eleitoral".

 

“Passo aqui para reafirmar minha candidatura ao Senado, onde usarei meu palanque, as mídias sociais, para denunciar os desmandos que vem acontecendo em Mato Grosso. Vou apontar, um a um, quem são os membros dessa quadrilha, dessa facção criminosa que se esconde atrás da fachada de empresário, de homens do agronegócio, de empreiteiros, mas que na verdade são criminosos", disse. 

 

Ouça áudios:

 

 

 

 

Anexos



Imprimir

Comentários