Domingo, 19 de Maio de 2024

POLÍTICA NACIONAL Sexta-feira, 11 de Novembro de 2022, 22:33 - A | A

Sexta-feira, 11 de Novembro de 2022, 22h:33 - A | A

Renan Calheiros desaprova aliança do PT com o Centrão: 'Apavora'

Política Nacional

Senador Renan Calheiros durante sessão para leitura do relatório da CPI da Covid
Marcelo Camargo/Agência Brasil - 20/10/2021

Senador Renan Calheiros durante sessão para leitura do relatório da CPI da Covid

O senador Renan Calheiros (MDB-AL) criticou o PT por "aliança ao Centrão"  e a PEC (proposta de emenda à Constituição) de transição adotada pelo partido. Além disso, o parlamentar demonstrou descontentamento com a aproximação do futuro governo com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) .

"Gestos são sagrados na política. É prudente cortar na raiz fricções com mercado, militares e a política. Aliança com o Centrão apavora porque sinaliza descompromisso na política fiscal, imprevisibilidade e vai na contramão das urnas”, escreveu Calheiros.

Em seguida, o senador criticou a PEC que constitucionalizaria o orçamento secreto e abriria espaço fiscal de R$ 1 trilhão. Ele também sugeriu a alternativa de implementar medidas provisórias.

"A PEC constitucionalizando o orçamento secreto abre um espaço fiscal de 1 trilhão e libera imediatamente 7,9 bloqueados. O Congresso entrega previamente a responsabilidade de fiscalizar o reequilíbrio fiscal.Há caminhos alternativos através de MPs, créditos extraordinários e no próprio orçamento", disse o relator da CPI da Covid.

“Sem falar na eleição para presidência da CD (Câmara dos Deputados) que impedirá a punição dos criminosos”, acrescentou Renan, alfinetando Arthur Lira, que tentará a reeleição na Casa.

Lira e Lula

O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se encontrou com o presidente da Câmara dos Deputados na quarta-feira (9) , na Residência Oficial, em Brasília.

O tópico de discussão na reunião foi a PEC que viabilizará o pagamento do Auxílio Brasil de R$ 600 em 2023 foi tópico de discussão. Petistas apontam que Lira se mostrou disposto a dar andamento ao projeto na Câmara e que há "forte sensibilidade" pelos parlamentares para a sua aprovação.

A expectativa do partido é que a PEC seja "resolvida" no Congresso até o fim de novembro. Porém, a proposta ainda está sendo elaborada pela equipe do governo de transição. Ainda não se sabe se o benefício ficará fora do teto de gastos apenas em 2023 ou por tempo indeterminado.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política