Domingo, 14 de Julho de 2024

POLÍTICA NACIONAL Quinta-feira, 20 de Abril de 2023, 17:01 - A | A

Quinta-feira, 20 de Abril de 2023, 17h:01 - A | A

Senado debaterá juros, inflação e crescimento do país com ministros e BC

Agência Senado

O Plenário do Senado promove sessão de debates temáticos na quinta-feira (27), a partir das 10h, sobre juros, inflação e crescimento econômico. Devem participar da reunião o ministro da Fazenda, Fernando Haddad e o presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto.

O requerimento para realização da sessão temática é de autoria do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco. Também devem participar a ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet e o ex-presidente do BC, Armínio Fraga, entre outras autoridades e economistas. Pacheco disse que o país precisa de uma diminuição gradativa e sustentável da taxa Selic.

— Essa taxa básica de juros nesse patamar de 13,75% ao ano é algo que dificulta o crescimento do país. Nós estamos num esforço muito grande de buscar estabilidade política, estabilidade institucional, responsabilidade fiscal. (...) Nós estamos conseguindo criar um ambiente de contenção da inflação, de valorização da nossa moeda e precisamos no Brasil de uma redução de juros para poder fazer com que o setor produtivo possa gerar oportunidades, gerar empregos e crescimento econômico — afirmou Pacheco nesta quinta-feira (20).

No requerimento, o presidente do Senado diz que os senadores querem saber os motivos “das elevadas expectativas inflacionárias e dos vultosos juros reais que predominam no Brasil”.

“A manutenção dos juros elevados por mais tempo, embora traga segurança quanto ao atingimento das metas de inflação, também compromete o crédito, o ímpeto empreendedor e o crescimento de curto prazo. Ao mesmo tempo em que não é viável o aumento descontrolado de preços, também não é desejado o sufocamento da economia no curto prazo”, afirma Pacheco (RQS 159/2023).

Também serão convidados representantes da Confederação Nacional das Instituições Financeiras, da Federação Brasileira de Bancos, da Confederação Nacional da Indústria, da Confederação Nacional do Transporte, da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, do Instituto Brasileiro de Política e Direito do Consumidor e da Associação Brasileira de Desenvolvimento.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte: Agência Senado