Domingo, 23 de Junho de 2024

POLÍTICA Quinta-feira, 23 de Maio de 2024, 15:46 - A | A

Quinta-feira, 23 de Maio de 2024, 15h:46 - A | A

POLÊMICA

Abílio diz que foi eleito para fazer enfrentamentos, ao justificar bate-boca na Câmara com ministro

Luciana Nunes/ O Bom da Notícia

À jornalistas, nesta quinta-feira (23), o deputado federal Abílio Brunini (PL) acabou tendo que explicar as críticas que vêm recebendo depois da queda de braço política com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), na audiência pública na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados.

Ao intervir na fala do ministro, nesta quarta-feira, 22, e chamar Haddad de 'negacionista da economia', diante das projeções feitas sobre a política econômica do governo Lula, Abílio recebeu o troco, após Haddad ironizar sua fala. "Deputado! O senhor me chamou de negacionista? Eu defendi a vacina o tempo todo. Disse que a Terra é redonda o tempo todo. E vocês negam que a terra é redonda, vocês negam a vacina, vocês negam que deram o calote em precatório, calote em governador".

Já Abilio afirma que o ministro se esquivou de responder às suas perguntas relacionadas a economia, ao adotar a estratégia de recorrer a vacina e a ciência para evitar expor dados reais da economia brasileira.

"Questionei se Haddad é um negacionista da economia diante dos dados trágicos do governo Lula [...] As contas públicas estão com recorde negativo e quais medidas estão sendo adotadas para equilibrar estas contas e impulsionar o crescimento da economia? Como não há respostas, é mais fácil remeter a vacina e ao planeta Terra".

Pré-candidato ao comando do Palácio Alencastro, o parlamentar bolsonarista afirma que grande parte dos petista o quer longe do Congresso. 

“Todo petista deseja que eu saia do Congresso isso é verdade, todo petista deseja que eu me afaste destas pautas, mas estou cuidando do meu trabalho de deputado federal o no momento certo eu vou cuidar da pré-campanha de prefeito”.

Ainda sobre o episódio com Haddad, Abílio diz que o fato faz parte das polêmicas que, comumente, se envolve, ao garantir que foi eleito para manter essa postura.

“Olha eu penso que é natural quando a gente se posiciona. Muitos acham que a oposição é não fazer nada. As polêmicas dais quais acabo me envolvendo são aquelas que fui eleito para fazer. Sou deputado e eu tenho que fazer estes enfrentamentos e narrativas sempre vão ter”, completou.