Sábado, 20 de Julho de 2024

POLÍTICA Terça-feira, 15 de Agosto de 2023, 15:10 - A | A

Terça-feira, 15 de Agosto de 2023, 15h:10 - A | A

ELEIÇÃO 2024

Após se sentir rejeitado pela nacional, Kero-kero anuncia saída do Podemos

Luciana Nunes/ O Bom da Notícia

O vereador Wilson Kero Kero disse em conversa com jornalistas nesta terça-feira (15) que deixará o Podemos, tão logo seja aberta a janela partidária, em março de 2024, após se sentir desvalorizado pela direção nacional da sigla. 

“Fiquei chateado e desgostoso com algumas coisas e por isso que eu já estou anunciando que vou deixar o Podemos na janela partidária, é óbvio, né? Legalmente falando, em março. E fui sondado por dois, três partido”, disse.

O vereador não esconde o descontentamento com as mudanças feitas pela nacional e relembra a trajetória na sigla ao lado de Dilemário Alencar.

“Na verdade, nós construímos ali no Podemos uma trajetória vitoriosa. Organizamos a chapa junto com o time do Medeiros, ainda quando a juíza Selma estava no Podemos. Resultando com a minha vitória e a do Dilemário. Inclusive, neste período, que conseguimos rornar o Dilemário presidente estadual. E a tínhamos expectativa de assumir o municipal. Fiquei um período depois, não foi renovado, e não entendi. Aliás, eu e Dilemário fomos pegos de surpresa agora em janeiro, quando a nacional veio aqui em Cuiabá, fez todo um trabalho aqui de reorganização partidária, até então tudo bem, e fizeram as mudanças sem dar ouvidos a nós dois vereadores eleitos do partido”, pontuou.

O parlamentar ainda lembrou que sua irmã foi foi sondada pelo Partido da Mulher Brasileira (PMB) e que já está com tratativas adiantas para a mudança.

“A minha irmã é muito aguerrida nesse quesito de partidos. Ela milita muito mais do que eu na política, seria vereadora até por mais mérito do que eu. A gente fala que a metade da minha eleição vem dela. E ela foi sondada por uns colegas do PMB, Partido da Mulher Brasileira. Ela achou interessante e trouxe até a mim. Aí eu fui até o Rio de Janeiro, dialoguei bastante, conversamos, alinhamos uma conversa”, complementou.

O Partido da Mulher Brasileira (PMB) é um partido político brasileiro de centro-direita. Foi fundado em 2008 e obteve registro definitivo pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em 29 de setembro de 2015, adotando o número eleitoral 35.