Domingo, 21 de Julho de 2024

POLÍTICA Terça-feira, 20 de Junho de 2023, 09:36 - A | A

Terça-feira, 20 de Junho de 2023, 09h:36 - A | A

NA AMDE

Audiência pública discute acessibilidade, saúde e direitos das pessoas com deficiência

O Bom da Notícia/ Com Assesssoria

A primeira audiência pública itinerante pós-pandemia reuniu centenas de pessoas na Associação Mato-grossense dos Deficientes (AMDE) na noite de segunda-feira (19) para discutir as políticas de acessibilidade e os 40 anos da entidade. Oito vereadores, além do presidente da Câmara Municipal, Chico 2000 (PL), estiveram presentes.

Os principais pedidos foram por acessibilidade, garantindo o direito de ir e vir, melhor acesso à saúde e a mudança da subsecretaria que atende as pessoas com deficiência da Assistência Social para a sede da Prefeitura de Cuiabá.

O presidente da Câmara de Cuiabá, Chico 2000, autor do requerimento desta audiência, destacou alguns projetos que já estão em andamento como o de acessibilidade no entorno da Câmara em parceria com o Tribunal de Contas do Estado (TCE), faixas de pedestres elevatórias e acesso ao mercado de trabalho.

“Estamos tentando organizar levar o SINE para dentro da Câmara de Cuiabá e não tenho dúvida que estaremos priorizando a alocação de pessoas com deficiência nas vagas de emprego. Recebi a informação de que há vagas disponíveis na Secretaria da Pessoa com Deficiência em grandes redes de farmácias”, comentou Chico.

O presidente da AMDE, Leonildo Rodrigues dos Santos, parabenizou a Câmara e a presença dos vereadores na audiência pública. Na sua fala, ele usou de audiodescrição para que pessoas com deficiência visual pudessem saber como ele é. Durante a audiência, Leonildo também recebeu uma Moção de Aplausos, pelos serviços prestados à sociedade.

“Para nós da associação é uma alegria muito grande tantas autoridades do município em nossa associação. Temos problemas difíceis de serem resolvidos. Sonhamos com uma melhor saúde, educação. Nós, PCDs, já caminhamos o bastante, mas a estrada é longa e temos espaço para caminhar”.

O presidente da Fraternidade Cristã de Pessoas com Deficiência de Mato Grosso (FCD), Mario Lúcio Guimarães de Jesus, pediu que os vereadores pudessem intervir de forma política para que a pasta que atende as pessoas com deficiência no município saia da Assistência Social e seja levado para a estrutura do Gabinete do Prefeito.

“Nosso lugar é no gabinete de gestão do prefeito, pois as nossas demandas são transversais. Precisamos falar com a saúde, educação, mobilidade urbana, não apenas de assistência social. As pessoas com deficiência não querem assistencialismo, pedimos que a Câmara possa trabalhar isso politicamente com o prefeito, pois não estamos no lugar justo”.

A servidora pública e presidente do Conselho Estadual das Pessoas com Deficiência (Coned), Jandira Andrade, parabenizou a Câmara de Cuiabá por discutir a acessibilidade e os 40 anos na AMDE dentro da entidade em respeito às pessoas com deficiência.

Ela destacou que ainda há muito para avançar a respeito da acessibilidade nas escolas e nos demais espaços públicos. Rampas, elevadores e pisos táteis são necessidades para que as pessoas com deficiência possam usufruir da igualdade de ir e vir.

“No Conselho Estadual temos lutado, avançado ao provocar questões pertinentes. Recentemente conseguimos aprovar o Fundo Estadual da Pessoa com Deficiência, que vai conseguir recursos auxiliar as entidades que atendem a pessoa com deficiência”.

Também participaram da audiência pública o secretário municipal de Mobilidade Urbana, Juares Samaniego a secretária adjunta de Educação, Débora Vilar e os vereadores Maysa Leão (Republicanos), Kássio Coelho (Patriota), Luiz Fernando (Republicanos), Demilson Nogueira (PP), Sargento Vidal (MDB), Rogério Varanda (MDB), Dilemário Alencar (Podemos) e Wilson Kero Kero (Podemos).