Domingo, 14 de Julho de 2024

POLÍTICA Quinta-feira, 08 de Junho de 2023, 15:56 - A | A

Quinta-feira, 08 de Junho de 2023, 15h:56 - A | A

CAST DO BOM

Chico 2000 evita polemizar processo disciplinar contra Edna e diz que vereadora terá direito resguardado

Silvano Costa/O Bom da Notícia

Em entrevista recente ao Cast do Bom, no estúdio do O Bom da Notícia,  o presidente da Câmara de Vereadores de Cuiabá, Chico 2000 (PL), comentou - com bastante cautela - o processo disciplinar imposto contra a vereadora Edna Sampaio (PT), sob suposta rachadinha em seu gabinete. Após pedido aceito pela Câmara ao requerimento do parlamentar municipal progressista, Luis Claudio.

O presidente rememorou que a Casa havia recebido quatro pedidos de processo disciplinar a ser apurado pela Comissão de Ética, todos por conta do suposto esquema de "rachadinha" envolvendo Edna e sua antiga chefe de gabinete, Laura Natasha Abreu. 

"Desses quatro processos, três foram arquivados por não cumprir, segundo a Procuradoria da Câmara, com quesitos exigidos pelas normas da Casa. Assim, o que está sob a apuração da Comissão de Ética, já lido em plenário é o pedido de autoria do vereador Luís Claudio (PP)", diz Chico 2000, ao apontar que este deverá ser um proocesso longo para que a vereadora tenha todo espaço necesário a sua defesa e, claro, para que a Comissão com imparcialidade possa realizar a investigação, por meio das oitivas até o relatório final.

"O presidente da Comissão de Ética e Decoro, Rodrigo Arruda e Sá (Cidadania) é um vereador excepcional e íntegro. É uma pessoa extremamente consciente, tranquilo, não se envolve em polêmicas. Tenho certeza que ele dará o desfecho de acordo com a consciência e de acordo com os elementos que chegarem. Ainda não começaram as oitivas. É um processo longo, de 90 dias".

Chico também elogiou Edna Sampaio e pontuou que a forma da vereadora de administrar o gabinete é muito particular, e se baseia no modelo do Partido dos Trabalhadores de modo geral. 

"Eu tenho dito que eu não questiono a decência e indoneidade da vereadora Edna. É uma pessoa muito preparada, se posiciona sempre em todas as questões no plenário. E tem um modelo próprio, que é o modelo PT de fazer gestão do seu gabinete. Eu não entro no mérito, até porque, no âmbito do gabinete, quem conduz é o vereador".

Ainda reforçando que diante deste respeito à colega de parlamento, a Comissão de Ética irá analisar da melhor forma o caso, e que todas as pessoas envolvidas terão o direito de se pronunciar. "Tudo está sendo muito bem analisado e as pessoas envolvidas serão ouvidas. Sobretudo, a vereadora que terá o direito de ampla defesa do contraditório e, claro, a chefe do gabinete, por onde iniciou tudo isso".

Ao destacar que opta - como presidente de uma Casa de Leis, em não se posicionar. Assim, sem estar de nenhum lado para não cometer injustiça. Porque como presidente da Câmara, sua opinião poderia influenciar o processo:

"Eu não consigo hoje fazer um julgamento, porque eu corro o risco de ser injusto e de influenciar". 

Veja entrevista na íntegra