Quinta-feira, 13 de Junho de 2024

POLÍTICA Domingo, 29 de Novembro de 2020, 17:32 - A | A

Domingo, 29 de Novembro de 2020, 17h:32 - A | A

ELEIÇÕES 2020

Com 100% das urnas apuradas, Pinheiro ganha eleição e continua sendo prefeito de Cuiabá

Rafael Martins/O Bom da Notícia

Reprodução

O

 

Com 100% das urnas apuradas, o candidato emedebista, prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, que buscou a reeleição, venceu neste domingo (29), a queda de braço eleitoral em Cuiabá, com 51,15% dos votos válidos. O resultado foi divulgado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Ele comandará, novamente, a Capital entre 2021 e 2024.

Em uma apuração voto a voto, com altos e baixos, mas com o prefeito emedebista desde o início na frente, ainda que com pequena margem, mas mantendo até o fim. Assim, vencendo por 51,15%, 135.871 votos. Abílio Júnior foi derrotado com 48,85%, 129.777 votos validos.

Emanuel Pinheiro (MDB) tem como candidato a vice-prefeito o ex-secretário municipal José Roberto Stopa (PV). A coligação "A mudança merece continuar" tem os seguintes partidos: PMB, PTC, Solidariedade, PV, Republicanos, PL, PSDB, MDB, PTB, PP e PC do B.

No primeiro turno, Emanuel ficou em segundo lugar, mas conseguiu reverter a vantagem com um marketing assertivo e de guerrilha.

Bacharel em Direito, Emanuel Pinheiro entrou na política aos 23 anos, quando foi eleito vereador por Cuiabá. Em 1994, foi eleito deputado estadual e, em 1998, foi reeleito para cargo.

Em 2005, foi secretário municipal de Trânsito e Transportes Urbanos de Cuiabá. Em 2010 e 2014 foi eleito para o cargo de deputado estadual. Na época, que era deputado, foi flagrado enchendo o bolso do paletó de dinheiro, supostamente de propina.

Casado, Emanuel tem dois filhos – um deles deputado federal, Emanuelzinho. 

Parceria com Mendes

Conforme noticiou O Bom da Notícia, Emanuel Pinheiro, admitiu abrir diálogo com o governador democrata, Mauro Mendes (DEM).

Tarefa que o gestor cuiabano admite que não será fácil, se for levado em consideração as inúmeras e contínuas trocas de farpas entre eles. Asseverando que, contudo, como ambos são as duas maiores autoridades, do estado, independente de serem amigos, precisam ter uma postura civilizada e institucional. E, assim, precisam retomar o diálogo sobre os projetos, investimentos e a parceria, como forma de 'atender a mais importante cidade do estado, que é a Capital'.

O governador democrata, igualmente, revelou sobre sua disposição de dialogar com todos os prefeitos de Mato Grosso, e na capital com o ganhador, indiferente quem seja. Admitindo que, entretanto, como o voto é um direito individual ele, claro, teria votado no candidato do Podemos, Abílio Junior, para quem declarou apoio, nesta segunda rodada da corrida eleitoral.

E para não 'perder o costume', confidenciou sobre sua 'dificuldade de trabalhar com prefeitos desonestos'.

"Como cidadão tenho o direito de me manifestar. Já havia dito que votaria no Abílio, mas estou preparado para trabalhar para o cidadão mato-grossense, não para prefeitos. Eu vou continuar trabalhando para o governo prestar bons serviços independente de ser meu aliado ou meu amigo. Agora eu sempre disse, tenho dificuldade de trabalhar com prefeitos desonestos".

Eleição 2020

A Justiça Eleitoral contou com o apoio de 383 policiais militares, 92 bombeiros, 14 policiais civis, 31 da politec, 64 policiais federais e 25 rodoviários federais. Além da força efetiva, 163 viaturas foram utilizadas para a execução dos serviços de segurança.
 
Foram 50 agentes de trânsito da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) que cuidaram do trânsito na frente do TRE, bem como da interdição da avenida do CPA. A apuração e totalização dos votos acontece nas dependências do Tribunal.