Sexta-feira, 12 de Julho de 2024

POLÍTICA Terça-feira, 30 de Maio de 2023, 17:32 - A | A

Terça-feira, 30 de Maio de 2023, 17h:32 - A | A

EM VISITA À OBRAS

'Com seriedade a gente faz a diferença em qualquer lugar', diz Mendes sobre intervenção

Luciana Nunes/ O Bom da Notícia

Em conversa com os jornalistas nesta última segunda-feira (29), o governador Mauro Mendes (UB) assegurou que 'somente a seriedade é capaz de fazer a diferença em qualquer lugar', ao comemorar as respostas práticas que começam a ser delineadas, com os trabalhos da intervenção na saúde de Cuiabá, pelo Estado. 

A declaração foi feira à jornalistas após vistoria as obras de asfalto nos bairros Novo Horizonte, Planalto e Campo Verde da Esperança, em Cuiabá. 

"Cabe a nós executarmos e estamos executando muito bem. Estou muito feliz com trabalho da equipe que colocamos lá, estão mostrando que com seriedade, dignidade, a gente faz a diferença em qualquer lugar. As cirurgias voltaram, os médicos reapareceram nos PSFs, nas policlínicas, nas  UPA. Os fornecedores estabilizaram as vendas de  medicamentos e isso tudo em dois meses". 

Ao afirmar que administrar a Saúde de Cuiabá é, obviamente, atípico. Lembrando das hostilidades e boicotes iniciais.

"Administrar a Saúde de Cuiabá nessa intervenção é algo muito atípico, é algo que não é muito comum dentro do ordenamento político brasileiro. Estamos lá trabalhando. Inicialmente em um ambiente hostil, pois houve muito boicote nas primeiras semanas, agora parece que estabilizaram os boicotes porque eles entenderam que existe uma possibilidade desta intervenção ser prorrogada, que vai depender da decisão do Tribunal de Justiça", acrescentou. 

A intervenção do Estado, na Saúde pública de Cuiabá, já dura há um pouco mais de 70 dias, inicialmente o prazo decidido pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso foi estipulado em 90 dias, contados a partir de 17 de março.

Na semana passada o Ministério Público Estadual (MPE) solicitou uma prorrogação do prazo, o pedido será avaliado pelo Tribunal de Contas do Estado e posteriormente analisado novamente pelo TJ.

Ações da intervenção

A unidade com mais leitos ociosos era o Hospital e Pronto Socorro de Cuiabá, que teve aumento de 87% no número de leitos, saindo de 77 para 144 vagas ocupadas. Os leitos estavam desativados por falta de materiais, insumos e medicamentos.

No Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) foram abertos 15 leitos, sendo cinco no Centro de Tratamento de Queimados Intensivo (CTQI) e 10 leitos de UTI pediátrica que estavam fechados por quatro meses. As vagas estavam bloqueadas por falta de médicos intensivistas pediátricos, que haviam deixado de atuar na unidade por falta de pagamento dos salários.

Com a abertura desses leitos, o HMC passa a contar com 65 leitos de UTI. Um aumento de 30% de vagas na unidade, que antes contava com 50 leitos de UTI.

Já no Hospital Municipal São Benedito foram ativados 30 leitos de retaguarda clínica, que serão destinados para a internação de pacientes das UPAs e Policlínicas, o que diminuirá o tempo de espera por internação.