Domingo, 23 de Junho de 2024

POLÍTICA Quinta-feira, 01 de Fevereiro de 2024, 11:12 - A | A

Quinta-feira, 01 de Fevereiro de 2024, 11h:12 - A | A

REUNIÃO

Deputados pedem no TJ intermediação para manter traçado original da ferrovia

Da Redação do Bom da Notícia com Assessoria

Os deputados estaduais de Rondonópolis, Thiago Silva (MDB), Sebastião Rezende (UB) e Claudio Ferreira, acompanhados dos Procuradores da Assembleia Legislativa, Ricardo Riva e Bruno Cardoso, estiveram em audiência nesta quarta-feira (31), com a presidente do Tribunal de Justiça, Clarice Claudino, para tratarem sobre a necessidade de manter o traçado original da ferrovia.

Ainda neste mês, foi promulgado o Decreto Legislativo n.° 74/2024 que sustava os efeitos da Licença de Instalação nº 7.612, concedida pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (SEMA), para alterar o traçado dos trilhos da ferrovia em Rondonópolis. Porém, o Governo do Estado entrou na Justiça com um Mandado de Segurança, e posteriormente, uma liminar foi concedida pela desembargadora do TJ, Helena Maria Bezerra Ramos, suspendendo a eficácia do decreto que foi publicado no Diário Oficial da Assembleia Legislativa.

O deputado Thiago afirmou que defende o progresso, mas os interesses da população sempre devem estar à frente dos interesses econômicos. “Somos a favor do desenvolvimento e a nossa população precisa ser ouvida sobre os impactos sociais e econômicos com a possível mudança do traçado original da ferrovia. Temos informações que empreendimentos imobiliários seriam instalados próximo ao Maria Amélia e o novo traçado irá afugentar investimentos e a geração de emprego e renda da nossa população rondonopolitana. Estamos trabalhando para que o interesse coletivo da população seja respeitado”, afirmou Silva.

A desembargadora Clarice recebeu o posicionamento dos parlamentares, procuradores e técnicos de Rondonópolis que estavam presentes e confirmou durante a reunião que trabalhará para promover uma audiência de conciliação, com o objetivo de que a população e a Assembleia Legislativa possam ser ouvidas, de fato, pelo Estado e representantes da Rumo.