Sexta-feira, 24 de Maio de 2024

POLÍTICA Sábado, 06 de Janeiro de 2024, 11:28 - A | A

Sábado, 06 de Janeiro de 2024, 11h:28 - A | A

GARANTE VEREADOR

"Devolveram a Saúde à Emanuel com tornozeleira, sob tutela e fiscalização permanente"

Evelyn Siqueira/ O Bom da Notícia

Em entrevista exclusiva ao site O Bom da Notícia, o vereador Fellipe Correa (Cidadania), afirmou que é até ‘compreensível’ as críticas que o prefeito Emanuel Pinheiro vem fazendo ao Gabinete de Intervenção Estadual após retomar a administração da Secretaria de Municipal de Saúde (SMS), se for levado em consideração que ele[Emanuel]  'vem agindo como uma criança magoada e que, assim, precisa de um adulto para cuidar'.

Ao lembrar que mesmo a Saúde de Cuiabá voltando à gerência da administração da Capital, precisou que o Ministério Público juntamente com o Judiciário lhe ‘devolver a saúde com tornozeleira’. 

"Emanuel está magoado, e é compreensível pois todas as instituições o tratam como incapaz, incluindo o Ministério Público e o Judiciário, tanto que lhe devolveram a Saúde com tornozeleira, sob tutela e fiscalização permanente. Uma criança precisa de supervisão, pois não tem responsabilidade, e quem assina por ela é o adulto. Nem para assinar o TAC ele foi chamado”, lembrou o vereador.

A intervenção na Saúde de Cuiabá terminou no dia 31 de dezembro de 2023, e após o prefeito Emanuel Pinheiro(MDB), retomar a administração da SMS, no dia 1 de janeiro, ele vem realizando várias denúncias contra as condições que a equipe interventora devolveu a pasta. Ao pedir, inclusive, notas técnicas das unidades e tentar construir umaespécie de dossiê para que a Controladoria do município analise.

Em sua última denúncia, o emedebista afirmou que o Gabionete da Intervenção entregou o Centro de Distribuição de Medicamentos e Insumos de Cuiabá (CDMIC) sem servidores e sem alvará de funcionamento e certificado de regularidade. Entretanto, a equipe interventora afirmou por meio de nota ter recebido as informações com ‘estranheza’. Ao apontar que teria entregue a gestão da Secretaria Municipal de Saúde com todos os documentos em ordem. Mostrando, inclusive, os alvarás.

O vereador ainda relembrou as inúmeras operações policiais realizadas na Secretaria de Saúde de Cuiabá e no Palácio Alencastro. E que a pasta somente voltou para ‘as mãos do prefeito, por democracia’. 

Ao alfinetar a Câmara de Cuiabá, dizendo que a Casa de Leis ‘ainda não cumpriu sua obrigação de afastar a raposa do galinheiro’.

“Após 19, 20 operações das polícias Civil e Federal, de descumprir as decisões do TJ-MT e do TCE, e outras barbaridades, as instituições desistiram de levar o prefeito de Cuiabá a sério. E só devolveram a Saúde para retomar a normalidade democrática, pois a Câmara ainda não cumpriu sua obrigação de afastar a raposa do galinheiro”.