Sábado, 25 de Maio de 2024

POLÍTICA Segunda-feira, 15 de Janeiro de 2024, 11:45 - A | A

Segunda-feira, 15 de Janeiro de 2024, 11h:45 - A | A

XADREZ ELEITORAL

Fábio Garcia garante que não vai recuar de disputa e diz que este é um 'assunto que já está sepultado'

Luciana Nunes/ O Bom da Notícia

À jornalistas, na 39ª edição da Corrida de Reis realizada neste domingo (14), o secretário-chefe da Casa Civil, Fábio Garcia colocou uma 'pá de cal' em quaisquer conversações internas do União Brasil que possa tira-lo da disputa pela Prefeitura de Cuiabá no pleit deste ano.

Às insistente manobras que veem sendo realizadas por algumas lideranças do partido para que desista da pré-candidatura e seja oficializado o nome do presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho, Fábio assegura que este debate estaria 'sepultado'.

Mesmo que em tom de brincadeira tenha admitido que está bem mais fácil se preparar para uma Corrida de Reis, de 10 quilômetros, do que vencer a  queda de braço interna dentro do União.

“Está sendo mais fácil correr a Corrida de Reis e seus 10 quilômetros. Nesta, eu me preparava fácil. Mas, vamos para cima! Não tem nada programado sobre [recuar]. Não passa na minha cabeça um recuo, eu já falei várias vezes que não vou desistir, portanto, para mim o assunto está sepultado”, disse.

Com o posicionamento de Garcia as portas da legenda podem se fechar para o presidente da Assembleia Legislativa Eduardo Botelho. Ainda que nos bastidores, há uma esperança do grupo que apoia Botelho de que reunião do governador Mauro Mendes com Garcia possa, enfim, demovê-lo da pré-candidatura. Tese, inclusive, defendida pelos irmãos, o senador Jayme e o deputado Júlio Campos.

Fábio Garcia e Botelho não escondem o desejo de disputar a Prefeitura de Cuiabá e dividem o apoio dentro do partido. De um lado o grupo do governador Mauro Mendes com Garcia já do outro lado os parlamentares que veem com Botelho, a possibilidade de uma vitória nas urnas, sob o argumento de que as últimas pesquisas de intenção de voto coloca o presidente do Legislativo estadual liderando a corrida eleitoral. A expectativa de que está definição ocorra até 31 de janeiro.

Caso Botelho não consiga viabilizar seu projeto, deverá lhe ser dado carta de liberação do União Brasil e buscar outro partido para sua pré-candidatura. (Com informações do Veja Bem)