Sábado, 25 de Maio de 2024

POLÍTICA Quinta-feira, 28 de Março de 2024, 17:09 - A | A

Quinta-feira, 28 de Março de 2024, 17h:09 - A | A

FALTA LICENCIAMENTO

Governador apresenta solução para colocar fim aos deslizamentos no Portão do Inferno na MT-251

Da Redação do O Bom da Notícia

Em entrevista coletiva nesta quinta-feira (28), o governador Mauro Mendes (UB) anunciou a realização de obra nas encostas do Portão do Inferno, na rodovia MT-251, estrada que liga Cuiabá à Chapada dos Guimarães.

A ação passará por um processo de terraplanagem, conhecido como retaludamento, que vai permitir estabilizar as formações rochosas e evitar novos deslizamentos por meio de cortes ou aterros nas encostas, originalmente existentes para obter a estabilização do mesmo.

Conforme o governador, a obra terá um custo de R$ 29 milhões e deverá durar 120 dias. Contudo, somente será iniciada após a autorização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). 

"Ontem já reforçamos esse pedido e na semana que vem estamos articulando uma reunião no ICMBio", afirmou o governador Mauro Mendes.

“Um dos principais motivos que nos levou a essa solução, além de outros problemas técnicos que impossibilitavam outras alternativas, era a rapidez na sua execução, apenas 120 dias. Fazer um túnel como algumas pessoas sugeriram ia levar mais de ano. Fazer pontes levariam dois anos. Ou seja, soluções complexas e muito mais caras”, explicou.

No final do ano passado, deslizamentos de terras foram registrados no trecho da rodovia, obrigando o governo a interditar o trecho, liberando meia pista apenas para veículos leves. Medida que ainda vem sendo adotada no local.

De acordo com a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística, o projeto elaborado no Portão do Inferno não só vai impedir novos deslizamentos como permitirá um novo traçado da rodovia. E o mais importante, a rodovia não será totalmente bloqueada durante a realização das obras. Inclusive, haverá uma nova pista mais próxima ao Portão do Inferno e longe do penhasco. O desafio agora é conseguir assegurar o licenciamento ambiental dos órgãos federais.