Sábado, 18 de Maio de 2024

POLÍTICA Quinta-feira, 11 de Abril de 2024, 15:52 - A | A

Quinta-feira, 11 de Abril de 2024, 15h:52 - A | A

EM VISTORIA

Maysa aponta irregularidades em obra de mercado Municipal; ‘gato" é encontrado

Da Redação do O Bom da Notícia/Com Assessoria

A vereadora Maysa Leão (Republicanos), utilizou a Tribuna da Sessão Ordinária desta quinta (11) para denunciar irregularidades da obra do Mercado Municipal de Cuiabá (Miguel Sutil). A construção é oriunda de um projeto realizado por meio de uma parceria público-privada estabelecida entre a Prefeitura de Cuiabá e o Consórcio C.S. Mobi.

“Vemos uma obra sem projeto, sem cronograma, sem placa, sem orçamento, sem respeito à população de Cuiabá. O mercado Miguel Sutil foi derrubado há oito meses com a promessa de um prédio magnífico. Como todas as promessas dos devaneios delirantes do prefeito Emanuel Pinheiro. Muito bom para prometer. Péssimo para cumprir”, disse a vereadora Maysa na Tribuna.

“O centro da capital de Cuiabá está penalizado. Ali sobrevivem os guerreiros, comerciantes, geradores de emprego, as pessoas que insistem em não abandonar o centro de Cuiabá para que ele possa sobreviver a uma gestão que está massacrando a capital”, alertou Maysa aos colegas parlamentares.

A vereadora apresentou um vídeo público em suas redes sociais, ao qual entra no canteiro de obra, praticamente vazio, e que depara com o local sem as informações devidas, como prevista na Legislação. “Mais ou menos qual será o prazo de entrega?”, indagou Maysa a um trabalhador que se encontrava no local.

Durante a fiscalização, a parlamentar encontrou também uma ligação direta de energia com a obra do novo mercado. ”A gente vê irregularidades, inclusive de uma ligação direta no poste de luz. Imagine que um cidadão vai fazer uma obra que ele não tem projeto, que ele não tem placa, que ele não tem responsável técnico e que ele faça uma ligação direta ao famoso gato. O que vai acontecer com esse cidadão? Então é um absurdo o que está acontecendo em Cuiabá. A gente vai ser repetitivo para que a gente possa ser efetivo na nossa fiscalização e na solução dos problemas”, finalizou.