Quinta-feira, 20 de Junho de 2024

POLÍTICA Segunda-feira, 21 de Dezembro de 2020, 13:26 - A | A

Segunda-feira, 21 de Dezembro de 2020, 13h:26 - A | A

ELEIÇÕES 2022

Mendes não acredita que derrota de Abílio e França seja recado para sua gestão

Rafael Martins / O Bom da Notícia

Governador Mauro Mendes (DEM) não acredita que a derrota de Abílio Júnior (Pode) e Roberto França (Patriota) nas urnas, na eleição municipal da capital, foi um recado da população para a sua gestão.

Em conversa com jornalistas na última semana no Palácio Paiaguás, o chefe do Executivo disse que o cidadão toma a decisão em quem votar por si próprio.

"Pode olhar as pesquisas de aprovação que foram publicadas nesta eleição, o recado das urnas nesta eleição é o seguinte: o povo está mais independente, ele faz o que ele quer, não segue mais líder A, B ou C", explicou o gestor.

Mendes ainda justificou a perda de seus apoios na Capital, com derrota nas urnas, dando o exemplo de Carlos Fávaro (PSD), que recebeu seu apoio na eleição suplementar para o Senado e ganhou a disputa da candidata do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), a Coronel Fernanda (Patriota).

"Bolsonaro apoiou um candidato eu apoiei outro, meu candidato ganhou e nem por isso eu sou melhor", disse. 

De acordo com Mauro, o acesso à informação deu liberdade para que o eleitor conheça seus candidatos e saiba em quem irá depositar o voto. "Hoje cada vez mais não existe influenciadores, o cidadão forma a sua opinião, tem a capacidade de receber muitas informações e tomar sua decisão. Existe uma liberdade maior cada vez maior do cidadão para analisar o que acontece", avalia.

Eleição na Capital

Na corrida inicial pela vaga no Palácio Alencastro, Mauro Mendes apoiou o ex-prefeito Roberto França (Patriota) em decorrência do recuo do presidente do Democratas, Fábio Garcia.

França, que começou em segundo lugar na primeira pesquisa do Instituto Gazeta Dados com 29,34% da intenção de votos, caiu para 4º lugar na seguinte e ficou com 10,64%. No resultado das urnas no 1º turno ele conquistou 9,49% dos eleitores com 25.523 votos, permanecendo na quarta posição e sendo ultrapassado pela única candidata mulher na disputa, Gisela Simona (Pros).

Já Abílio Júnior, que no 1º turno não contava com apoio dos "grandes", teve resultado satisfatório na maioria de suas pesquisas e saiu vencedor na primeira rodada com 33,72% com 90.631 votos, ficando mais de 8 mil votos à frente de Emanuel.

No 2º turno, Abílio, que obteve o apoio de Mauro, de sua esposa Virginia Mendes, França e Gisela, acabou perdendo.  Pinheiro virou o jogo eleitoral, ainda que sua vitória tenha sido por um pouco mais de seis mil votos.

O atual governador acabou seguindo a sina de 3 dos seus antecessores governadores e saiu derrotado das eleições municipais em Cuiabá, não conseguindo eleger o seu candidato. Ele juntou à lista de nomes como Pedro Taques (SD), Silval Barbosa (sem partido) e Blairo Maggi (PP).