Sábado, 20 de Julho de 2024

POLÍTICA Sábado, 14 de Outubro de 2023, 11:20 - A | A

Sábado, 14 de Outubro de 2023, 11h:20 - A | A

R$ 17,2 MILHÕES

Obra de recuperação da Estrada do Moinho está 86,5% executada

Recuperação é executada em 4,5 km entre os bairros Boa Esperança e Tijucal, em Cuiabá

Da Redação do O Bom da Notícia/Com Assessoria

A recuperação da Avenida Archimedes Pereira Lima, a Estrada do Moinho, está 86,5% concluída. As obras são realizadas em uma extensão de 4,5 quilômetros, entre a rotatória do bairro Boa Esperança e o início da trincheira do Complexo Viário do Tijucal. O Estado investe R$ 17,2 milhões nesse projeto que vai garantir mais segurança para a população da região.

Nesse momento, o trabalho está localizado na pista sentido Tijucal - Boa Esperança, no trecho entre a rotatória da Avenida Rui Barbosa e a Eletrobrás. Além deste trecho, resta finalizar parte da outra pista, próximo à ponte do Córrego do Moinho, e realizar algumas adequações nas rotatórias da avenida.

Em toda a via, o trabalho é para reestruturar e implantar sistemas de drenagem, além de melhorias na base e sub-base, correção de defeitos e aplicação de um novo revestimento asfáltico. Em alguns trechos, são necessárias intervenções mais abrangentes.

Os serviços são realizados sempre por trechos, para evitar bloqueios totais e maiores transtornos para a população e o comércio local. 

Durante a execução dos trabalhos, é importante que os motoristas fiquem atentos, uma vez que o trânsito funcionará com a pista dividida, em fluxo e contrafluxo, no local das obras.

“Essa é uma obra que está sendo executada com cautela, com planejamento, mas principalmente com qualidade. Estamos na reta final para entregar esse projeto para a população cuiabana”, afirma o secretário adjunto de Obras Especiais da Sinfra-MT, Isaac Nascimento Filho.

A duplicação da Avenida Archimedes Pereira Lima foi planejada no pacote de obras da Copa do Mundo de 2014. No entanto, não foi totalmente concluída e apresentou diversos problemas no pavimento. Em julho de 2021, após diversas tentativas de resolver a questão, a Sinfra-MT rescindiu unilateralmente o contrato com a antiga empresa executora da obra e realizou uma nova licitação.