Sábado, 25 de Maio de 2024

POLÍTICA Sexta-feira, 25 de Novembro de 2022, 16:30 - A | A

Sexta-feira, 25 de Novembro de 2022, 16h:30 - A | A

EM CUIABÁ

'Prefeitura de Cuiabá está pronta para a retirada dos manifestantes na 13ª Brigada', diz Emanuel

Luciana Nunes/ O Bom da Notícia

Durante entrevista coletiva nesta sexta-feira(25), o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) disse que está  - como gestor -, à disposição para atuar junto com as Forças de Segurança Nacional na retirada dos manifestantes que ainda se encontram na 13ª Brigada de Infantaria Motorizada do Exército, na Avenida do CPA. 

"Estamos à inteira disposição das forças de segurança. E tudo que queremos é respeito à democracia e ao estado democrático de direito. Pode contar com Cuiabá e com a prefeitura. Cuiabá está pronto para ser parceiro, coibindo qualquer tipo de desordem. Manifestação pacífica é um direito, desde que não parta para a desordem ou violência ou direito de ir e vir de ninguém. Esse cuidado nós estamos tendo", disse o prefeito. 

Os protestos aconteceram por todo o Brasil após anúncio do resultado das eleições, dando vitória a Luiz Inácio Lula da Silva  (PT). Quando manifestantes chegaram a pedir intervenção federal sob a alegação de fraude nas urnas. Atualmente, os maiores números de protestos estavam ocorrendo em Mato Grosso.

Mas com a decisão do governo do Estado de colocar fim às obstruções nas estradas e aos ataques feitos por alguns manifestantes, colocando as forças de segurança para se unir à Polícia Rodoviária Federal, as rodovias estaduais e federais no Estado seguem totalmente liberadas, sem registros de bloqueios e interdições desde esta última terça-feira(22), quando foram deflagradas as operações, classificadas como 'um pacto pela ordem'.

Estado nega Força Nacional 

Importante lembrar que Otaviano Pivetta (Republicanos) - na condição de governador interino -, descartou na última terça-feira(22), o reforço da Segurança Nacional durante coletiva de imprensa e disse. "Nós podemos cuidar de Mato Grosso, aqui nós temos força para apoiar e cuidar do nosso território. Assim, por hora, achamos desnecessária a convocação das Forças Nacionais", disse nesta terça-feira (22).