Quinta-feira, 23 de Maio de 2024

POLÍTICA Quarta-feira, 13 de Março de 2024, 09:27 - A | A

Quarta-feira, 13 de Março de 2024, 09h:27 - A | A

À FAVOR DE CPI

Vereador diz que integrou base de Pinheiro para conseguir atender demanda comunitária

Evelyn Siqueira/ O Bom da Notícia

“Comecei o meu mandato na Câmara, independente”, afirmou o vereador Jeferson Siqueira (PSD) após votar a favor do pedido de Comissão Processante contra o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), nesta terça-feira (12).

Segundo Jeferson, ele conquistou o cargo de vereador de forma independente e sempre votou ‘naquilo que acredita’, e aproveitou a ocasião para relembrar que dos 17 pedidos de Comissão Processante contra o gestor da capital, 11 o social-democrata votou a favor.Vale lembrar que, Jeferson fazia parte da base de apoio do prefeito, Emanuel Pinheiro, na Câmara Municipal, e provavelmente, após a votação acabou deixando o grupo de sustentação do emedebista.

“Das 17 processantes, 11 votei contra a gestão do prefeito Emanuel Pinheiro! Pois, comecei o meu mandato na Câmara independente e depois por questões de demandas comunitárias acabei convergindo para base, mas sempre tive consciência que devia votar naquilo que acredito, portanto, desta vez não votei com a base, como nas 11 comissões anteriores”, disse 

Enfatizando que não está sendo contestado o afastamento de Emanuel da prefeitura, Jeferson explicou que a comissão é uma forma de avaliar a gestão do emedebista.

“Nós analisamos todo o processo, pois, o que está em xeque não é o afastamento do prefeito, mas sim fatos e atos cometidos pelo prefeito que não devem passar imune de uma avaliação, então, para o bem da política em Cuiabá eu votei a favor da comissão”, pontuou

Comissão processante:

Com 16 votos favoráveis contra 8 foi aberta no final da manhã desta terça-feira(12), na Câmara Municipal de Vereadores, uma Comissão Processante de Investigação[CPI] contra Emanuel Pinheiro(MDB), sob a suspeita de que o prefeito de Cuiabá comanda uma Organização Criminosa na Saúde da capital.

O pedido partiu do vereador Felipe Correia (Cidadania) e a Comissão Processante deve ter duração de 3 meses.